Fogo Simbólico da Pátria é aceso em Frederico Westphalen

No fim da tarde desta quarta-feira, 17, o Fogo Simbólico da Pátria foi oficialmente aceso em Frederico Westphalen. A chama foi entregue pelo  coronel Álvaro Raul da Cruz Ferreira, vice-presidente da Liga da Defesa Nacional no Estado, ao comandante do 37º Batalhão da Polícia Militar (BPM), major Alexandre Moreira Pereira.

A chama foi acesa inicialmente em Cachoeirinha no domingo, 14, e agora permanecerá na sede do 37º até o dia 1º de setembro quando será levado à Praça da Matriz para o início da Semana da Pátria. Nesse ano, a Corrida do Fogo Simbólico tem como tema geral “cem anos de civismo, em homenagem ao centenário da própria Liga de Defesa Nacional”, como explica o coronel Álvaro:

Ainda nesta quarta-feira, o fogo seguiu para Iraí onde deve pernoitar e continuar o trajeto em outras cidades do estado amanhã, 18.

Saiba mais sobre o Fogo Simbólico da Pátria

O Fogo Simbólico da Pátria surgiu em 1937, como ideia de um grupo de patriotas no Estado do Rio Grande do Sul, que procurava um símbolo que representasse o ardor cívico do povo. A escolha recaiu sobre o fogo, elemento cuja descoberta deu início à evolução do homem. Levada a ideia à Liga da Defesa Nacional, foi acolhida com muito entusiasmo, sendo complementada com o acréscimo de que o Fogo Simbólico da Pátria deveria percorrer o território nacional, numa corrida do Fogo Simbólico da Pátria. Assim, em 1938, foi realizada uma pequena corrida, num trecho de 26 quilômetros, entre Porto Alegre e Viamão, constituindo-se na 1ª Corrida do Fogo Simbólico da Pátria.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]