Direção do PSDB não acredita em segundo turno nas prévias

A direção nacional do PSDB estima que a disputa pela indicação do candidato do partido à Presidência da República no ano que vem vai ser decidida sem a necessidade de um segundo turno. O regimento do partido prevê que, caso um dos candidatos não atinja a maioria absoluta dos votos, é necessário um segundo turno das prévias.

Nos bastidores, a possibilidade de que isso ocorra é considerada remota. “Se houver segundo turno, eu voltarei para casa”, disse, brincando, o presidente do partido, Bruno Araújo.
Três nomes disputam as prévias da sigla: os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.
Desde que os nomes foram anunciados, a disputa se concentra em Leite e Doria. Em um primeiro momento, o governador de São Paulo despontou na preferência entre os tucanos, mas nos últimos dias foi perdendo espaço para o governador do Rio Grande do Sul.

Apesar disso, a equipe do tucano de São Paulo está otimista com a possibilidade de Doria ser o nome escolhido para disputar as eleições no ano que vem. Para o coordenador da campanha do governador, Wilson Pedrosa, Doria será o vencedor das prévias com 60% dos votos.
Líderes tucanos acreditam que a vitória do governador de São Paulo depende essencialmente do desempenho de Arthur Virgílio, que corre por fora na disputa.

Caso Doria não seja o vencedor, diz Pedrosa, ele deve se unir ao candidato escolhido pelos tucanos para disputar o pleito em 2022. “Em eleição ou a gente perde ou ganha. Quem ganha comemora, quem perde se une. Após as prévias, zerou. A partir das 18h saímos unidos e fortalecidos.”

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]