1,2 mil pequenos municípios podem ser extintos

Artigo | Opinião | Brasil de Fato | Frei Sérgio Antônio Görgen

O governo de Jair Bolsonaro (PSL) propõe extinguir, por meio de Emenda Constitucional encaminhada nessa terça-feira (5), mais de 1,2 mil pequenos municípios com população inferior a 5 mil habitantes. Diz que são a causa da quebradeira da nação.

Isso ocorre ao mesmo tempo em que Bolsonaro está doando US$ 1 trilhão de dólares para as multinacionais estrangeiras do petróleo através dos leilões do pré-sal.

Uns trocados desta infame entrega do petróleo a preço de banana sustentaria a vida desses municípios e muito mais por dezenas de anos.

E o que são esses pequenos municípios?

São compostos de população tipicamente camponesa, rural, com altos valores comunitários, com intensa integração entre as pessoas, preservação de valores culturais importantes, cuidado local com a saúde e com as novas gerações, baixos níveis de criminalidade e de drogadição, preservação de valores familiares (tão exaltados pelo autor desta aberração), alta produção própria de seus meios de existência – de modo especial os alimentos – e forte participação política nas decisões locais.

Esta decisão extingue importante modo de vida e de autonomia política destas comunidades. Vai provocar enorme êxodo para outras cidades, por extinção de equipamentos locais de atendimento da população, de modo especial, na área da saúde e educação.

Já no curto prazo, vai aumentar as despesas do Estado, pois vai jogar mais famílias e mais jovens nas periferias de médias e grandes cidades.

É, acima de tudo, um desprezo por um modo de vida e por valores comunitários importantes para a identidade do povo brasileiro.

Desprezo brutal pelas famílias camponesas que produzem alimentos.

Desprezo pela luta destas comunidades por construírem sua identidade própria e seu próprio caminho para solucionar seus problemas.

É, acima de tudo, uma aberração em todos os sentidos, com alguns agravantes de desconhecimento brutal do interior do país, sua história e sua importância. Conheço um município, Colorado, no Rio Grande do Sul, que está emancipado há mais de 50 anos. Será extinto por Bolsonaro. É só um exemplo do tamanho desta aberração.

O Brasil Interiorano, o Brasil Caboclo, o Brasil Sertanejo, o Brasil dos Sertões, o Brasil Camponês, o Brasil Colono, o Brasil Rural Profundo, o Brasil que Alimenta o Brasil, todos acabam de receber uma bofetada na boca do estômago, partindo do punho sem piedade do governo Bolsonaro.

Este Brasil é muito maior e mais forte do que Bolsonaro imagina. Não ficará sem resposta.

Esta resposta começará pelos que, nestes imensos rincões, votaram nele.

Nesta cultura interiorana, traição é uma ofensa grave, é a maior das aberrações. Os que votaram nele, nestes municípios, estão sentindo neste momento a dor de uma grande traição.

Brasil de Fato

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]