Projeto “Nenhuma casa sem banheiro” pretende atender 11 mil famílias no RS

Um projeto do Conselho de Arquitetura e Urbanismo, com apoio da Defensoria Pública do Rio Grande do Sul, pretende melhorar as condições sanitárias de 11 mil famílias no estado, que hoje vivem em regiões de grande vulnerabilidade social. Com representantes de diversas entidades envolvidas e autoridades do governo, a iniciativa foi lançada no dia 10.

A meta é construir módulos sanitários domiciliares para essas pessoas que, atualmente, não dispõem de banheiros, conforme dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A partir de agora, deverão ser lançados os editais e a previsão é de que o projeto saia do papel a partir de outubro, com início das obras até o final do ano. O custo estimado é de 540 mil reais, com recursos do Conselho destinados para projetos especiais.

“Com isso, almeja-se promover o direito fundamental e humano à moradia, ou seja, não basta ter apenas o lugar para morar, mas sim que essa moradia seja digna”, comentou o dirigente do Núcleo de Defesa Agrária e Moradia, defensor público, Jonas Scain Farenzena.

No encontro, realizado por videoconferência, o governo do estado também informou que vai lançar na próxima semana um programa para perfuração de poços. Parte desses recursos irá para periferia de Porto Alegre e cidades polos onde estão a maior parte das moradias sem banheiro.

*Ascom DPE/RS
(Foto: Ricardo Giusti)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]