CoronaVac tem boa resposta imunológica contra covid-19 em crianças e adolescentes

A vacina contra a covid-19 CoronaVac produziu uma forte resposta imunológica em 96% das crianças e adolescentes de 3 a 17 anos, participantes de um estudo realizado na China. Os testes de fase 2 foram realizados com 552 voluntários pelo laboratório Sinovac, que produz o imunizante. De acordo com o artigo divulgado na revista científica The Lancet, nesta terça-feira (28), o resultado foi observado após duas doses da CoronaVac aplicadas em um intervalo de 28 dias. Agora, os pesquisadores vão analisar a eficácia da vacina, ou seja, o quanto essa resposta imunológica foi realmente capaz de proteger contra a infecção pelo novo coronavírus.

Os dados também mostram que a resposta imunológica é maior nas crianças e adolescentes vacinadas com a CoronaVac do que nos adultos e nos idosos. O teste foi feito com duas dosagens: uma parte do grupo recebeu 3 microgramas (µg) e outra parte recebeu 1,5 µg. A dose maior se mostrou mais efetiva. As reações adversas observadas foram ligeiras ou moderadas, com dor no local da injeção sendo o sintoma mais comum. No Brasil, a vacina é produzida pelo Instituto Butantan.

Apesar dos bons resultados, os pesquisadores afirmam que é preciso realizar mais estudos. Principalmente porque as crianças e adolescentes que participaram dos testes com a CoronaVac eram todas de uma mesma etnia.

“Nossa descoberta de que CoronaVac foi bem tolerada e induziu fortes respostas imunológicas é muito encorajadora. E sugere que estudos adicionais em outras regiões, envolvendo populações multiétnicas maiores, podem fornecer dados valiosos para estratégias de imunização envolvendo crianças e adolescentes”, disse o pesquisador da Sinovac Qiang Gao.

A vacinação de crianças e adolescentes foi colocada em segundo plano devido ao baixo risco que essas faixas etárias apresentam em relação à covid-19. No entanto, pessoas dessa faixa etária podem ser contaminadas e transmitir a doença. Além disso, um pequeno percentual dessa população poder desenvolver as formas graves da covid-19.

Em São Paulo, 9% dos casos de covid-19 são diagnosticados em crianças e adolescentes. E 0,2% do total de mortes foi registrado nessa faixa etária.

 

*Sul 21

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]