Brasil volta a registrar mais de mil mortes no intervalo de um dia

A taxa de transmissão da covid-19 no Brasil voltou a desacelerar, de acordo com relatório do Imperial College, instituição britânica que analisa o crescimento da pandemia globalmente. No entanto, o país confirmou novamente o registro de mais de mil mortes no intervalo de um dia. A flutuação constante nos dados indica que a estabilização na propagação do coronavírus em território nacional ainda é frágil e não pode ser confirmada como tendência.

De acordo com o documento mais recente divulgado pelo Imperial College, o ritmo de contágio caiu de 1 para 0,90 no Brasil. Isso significa que cada 100 contaminados pela covid podem infectar outras 90 pessoas. Índices abaixo de 1 no ritmo de transmissão indicam que a epidemia não está fora de controle. A instituição considera que ela está entre patamares de estabilidade e crescimento lento no país. 

Ainda assim, o cenário ocorre em patamares elevados de mortes e casos. Segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), entre segunda, 14 e terça-feira,15, foram confirmadas 1.113 mortes. O total de casos fatais chegou a 133.119. Quase todas as unidades da federação brasileiras têm mais de mil óbitos. Apenas os estados de Tocantins, Amapá, Acre e Roraima estão abaixo dessa marca. 

O Conass confirmou também 36.653 novos pacientes nas 24 horas desde segunda-feira. O número de contaminados, desde que o vírus foi registrado pela primeira vez no Brasil, está em 4.382.263. Além de estar entre as três nações que mais registram números absolutos de pacientes e óbitos, o país é o terceiro do mundo com maior número de casos ativos. Mais de 635 mil pessoas estão com covid-19 neste momento. 

 

*Brasil de Fato 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]