Coronavírus: “Eu temo pelo Brasil”, relata brasileira que vive na Itália

Pesquisadora Monalisa Pivetta compara a postura de brasileiros e italianos 

No Brasil, o número de casos de confirmados de pessoas infectadas pelo Covid-19 (coronavírus) sobe a cada dia. Apesar disso, os registros ainda são inferiores ao de muitos países, como é o caso da Itália, considerado o novo centro da crise ligada ao surto.

O país registrou no último domingo, 15, o maior número de mortos em apenas um dia, 369. Desde fevereiro, quando foi registrado o primeiro caso no território italiano, 1.809 óbitos foram confirmados. 

Passando por um período de quarentena, a rotina de quem vive no país foi afetada. Natural do município de Ibicaré-SC, Monalisa Pivetta da Silva mora na cidade de Florença, na Itália, desde o início de março. A estudante viajou ao país com o objetivo de coletar dados para uma pesquisa de doutorado, mas viu os planos serem modificados em decorrência da pandemia.

 

Mesmo vivendo no epicentro do novo coronavírus, Monalisa afirma temer pelo Brasil e compara a atitude de italianos e brasileiros.

 

A pesquisadora descreve como vê a cultura italiana em um momento de crise e, de que forma, as pessoas se organizaram com a chegada do Covid-19.

 

Para enfrentar a solidão da quarentena, os italianos utilizaram a música como um gesto de união, descreve a brasileira.

 

Confira a entrevista completa com Monalisa Pivetta, que foi ao ar nesta segunda-feira, 16, no programa Ponto de Vista:

 

 

*(Imagem: arquivo pessoal)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]