O papel da ADMAU no desenvolvimento regional

Em um cenário de gargalos e necessidades a serem supridas, a Agência de Desenvolvimento do Médio Alto Uruguai (ADMAU), vem atuando com o objetivo de articular ações que liguem o poder público, sociedade civil, universidades e empreendedores.

Nesta quarta-feira (19), uma Live promovida pelos colaboradores da agência, debateu os principais feitos da agência na região, o papel que a instituição vem desenvolvendo e as perspectivas futuras. Participaram da conversa a Presidente da ADMAU, Prof. Claudia Cristina Wesendonck, o Diretor Executivo Eliseu Liberalesso, o Vice-Presidente de Serviços e Produtos Me. José Eduardo Gubert, o Assessor Executivo Marco Garcia, o Engenheiro Agrônomo e Consultor de Projetos Régis Piovesan e a Engenheira Sanitarista Nicole Rezende.

O encontro abordou as bases teóricas que a agência trabalha, para que assim seja compreendido também de uma forma científica, as necessidades regionais “A contextualização teórica que a agência trabalha, é um alicerce para entender o desenvolvimento de uma região. Precisamos entender que quando falamos em desenvolvimento, não é somente um crescimento quantitativo. Mas sim um processo de mudança”, destacou a presidente. Atualmente a ADMAU atua em 42 municípios, com uma base de serviços em consultoria e ações. Entre os serviços que estão sendo disponibilizados e que contribuem para o desenvolvimento das agroindústrias está a Plataforma Alimento de origem com os módulos SIM DIGITAL, a Vitrine com as Centrais de comercialização e a  Rastreabilidade.

Um dos principais avanços que a agência proporcionou aos municípios é a instalação do serviço de inspeção municipal, através do SIM Digital e a equivalência, tanto para estado quanto para federal. Um exemplo desse trabalho que vem sendo desenvolvimento é a equivalência ao Susaf, conquistada pela agroindústria Eduvavi, localizada em Frederico Westphalen, “Teremos pelo menos 23 municípios da região com as portas abertas para vender para todo o estado do Rio Grande do Sul. A agência auxilia os municípios e as agroindústrias a chegar até o final dos processos exigidos para conquistar as equivalências. Graças ao trabalho e o empenho de toda a governança, conseguimos realizar esse trabalho”, explicou o Assessor Executivo, Marco Garcia, que atua junto aos veterinários da agência nos processos de inspeção.

Perspectivas Futuras
Durante a live, os participantes apresentaram uma das ações que estão sendo desenvolvidas pela ADMAU e que visa resultados futuros. A agência está participando de uma chamada pública realizada pela União Européia, a fim de buscar por ações que promovam melhorias de capacidades das Organizações da Sociedade Civil. O Engenheiro Agrônomo e Consultor de Projetos, Regis Piovesan, apresentou a estrutura do projeto que foi enviado e aguarda por respostas. Foram elaboradas e submetidas a chamada pública, cinco frentes de atuação:
1) Articulação de atores e iniciativas para promoção e engajamento de populações em
situação de vulnerabilidade;
2) Elaborar e implementar projetos de desenvolvimento de sistemas de produção
diversificados e sustentáveis;

3) Incentivo à construção de mercados e cadeias curtas de comercialização e consumo
4)Valorização dos aspectos sanitários dos alimentos;
5) Aprimoramento e manutenção da Plataforma Alimento de Origem.

As frentes foram desenvolvidas tendo como base elementos teóricos e também necessidades que foram percebidas pela ADMAU, ao longo dos sete anos de atuação. “Essa chamada ainda não se encerrou, no final do ano teremos uma resposta e esperamos que a proposta possa ser trabalhada, lapidada daqui para frente, para assim impulsionar o que a ADMAU já vem fazendo”, explicou o Consultor de Projetos.

O Vice-Presidente de Serviços e Produtos Me. José Eduardo Gubert apresentou as ações que a agência irá buscar desenvolver a curto e longo prazo. Segundo o vice-presidente, a curto prazo a agência visa direcionar as demandas que incluem alternativas
em melhorias da renda na agropecuária, agro industrialização e ações de capacitação dos produtores rurais. Em longo prazo, será buscado pela educação e inovação pelas universidades e instituições impactando na geração de emprego e renda, e economia
regional em outro patamar de produtividade e de negócios. O vice-presidente também ressaltou a importância da criação de uma instituição consorciada pelos municípios, esta que trate apenas do desenvolvimento ligada a agricultura e a agregação de valor, para que agilize e facilite a todos os municípios a inspeção com equivalência e principalmente capte os recursos que potencialize investimentos de forma regional para todos os municípios.

A próxima live promovida pela ADMAU será na quarta-feira (25) e contará com a participação do Prof.Dr Marcio Gazolla, com o tema: Mercados alimentares: caracterização e desafios para a digitalização da comercialização na agricultura familiar.

As lives e conteúdos podem ser acessadas pelo Facebook Alimento de Origem.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]