Coronavírus: UFSM busca ampliar produção de álcool gel

De forma extraordinária, setores da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) passarão a produzir um dos itens mais importantes no combate ao coronavírus, o álcool em gel. Dessa forma, a instituição pretende amenizar a falta do produto, pelo menos entre o público da universidade.

Utilizando insumos que estavam em estoque, a Usina Piloto de Etanol do Colégio Politécnico formou uma frente de trabalho para agilizar a produção de álcool gel. Na última sexta-feira, 20, foram entregues cerca de 80 litros do produto para a Universidade. Dois servidores técnico-administrativos farão este trabalho, juntamente com o professor responsável pela usina, Felipe Donato.

Donato explica que a usina começou a produzir álcool gel há alguns anos, a partir da transformação de bebidas alcoólicas apreendidas pela Receita Federal em etanol, que, após processamento, dá origem ao álcool gel. Até então, a produção era reduzida, destinada apenas para a Receita Federal e para uso interno do Politécnico, mas agora, dada a gravidade da situação, a intenção é ampliar. 

A Usina Piloto de Etanol tem capacidade de produção diária de 100 litros. Mas o trabalho vai ficar comprometido nos próximos dias, assim que os insumos acabarem, especialmente o polímero carbopol, responsável por dar viscosidade ao produto. “A intenção é aumentar a produção para suprir a demanda, mas para isso serão necessários mais insumos, estrutura física equipamentos, demandando recurso e tempo”, afirma o professor.

Embora seja uma produção relativamente simples e rápida – dependendo do polímero utilizado, o processo leva de duas a quatro horas -, Donato ressalta que não se deve fazer álcool gel em casa. “Utilizamos substâncias químicas para fazer essa transformação, e as pessoas não têm os equipamentos adequados para fazer estes processos em casa”, enfatiza, lembrando ainda que, apesar de ser importante na prevenção do coronavírus, o álcool gel não é tão importante quanto outras medidas, como o isolamento e a higienização das mãos, principalmente.

Farmácia Escola do CCS
 
Em outra frente de trabalho da UFSM no enfrentamento à pandemia do covid-19, a Farmácia Escola do Centro de Ciências da Saúde (CCS) também vai contribuir com a produção de álcool gel para o Husm. O laboratório dispõe de insumos para a produção imediata de cerca de 25 litros. O diretor do CCS, José Edson Paz da Silva, explica que a produção de álcool gel pela Farmácia Escola tem um limite atual de cerca de 15 litros por dia, e a intenção, considerando a demanda do Husm, é atingir este volume, com apoio de toda a equipe do laboratório.

Gabinete do Reitor, direção do CCS e do Politécnico estiveram reunidos no dia 19, para discutir um projeto que possibilite o aumento e a continuidade da produção de álcool gel tanto pela Usina Piloto de Etanol quanto pela Farmácia Escola. A intenção é que o governo federal libere verbas para a compra dos insumos e materiais necessários. “Tendo matéria-prima e embalagem, podemos produzir”, afirma José Edson.

Iniciativa atesta a importância de investimentos públicos
A iniciativa da Usina Piloto de Etanol e da Farmácia Escola na intensificação da produção de álcool gel, num momento de falta do produto, reforça a importância de investimento nas universidades públicas. Tanto a usina quanto o laboratório do CCS têm condições de ampliar a produção, contanto que tenham recursos para insumos e equipamentos necessários. No que depender dos servidores públicos que atuam nestes setores, o trabalho está garantido.

“Nós, do Politécnico, servidores da UFSM, ficamos muito felizes por poder auxiliar neste momento de dificuldade”, afirma Donato.

*Editado com informações da Agência de Notícias da UFSM
*Foto: Rafael Happke/NDI/Pró-Reitoria de Extensão

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]