Vacinação contra a gripe começa mais cedo no Rio Grande do Sul

Com a presença do governador José Ivo Sartori, da secretária extraordinária de Políticas Sociais, Maria Helena Sartori, e do secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, foi aberta, na manhã desta segunda-feira (27), a Campanha de Vacinação Contra a Gripe no RS. De forma inédita, a imunização se inicia no Estado na semana anterior à abertura no resto do país, com o objetivo de vacinar a população antes das quedas de temperatura.

A meta é imunizar 80% das cerca de 3,5 milhões de pessoas que fazem parte dos seguintes grupos: com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, crianças na faixa etária de seis meses a menores de 5 anos de idade, gestantes, puérperas (mães de recém-nascidos com até 45 dias), portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A definição da população alvo leva em conta os grupos que têm maior risco de desenvolver complicações decorrentes da Influenza. No ano passado, 80% dos óbitos causados pelo vírus da gripe foram entre pessoas que estavam nos grupos prioritários, mas não se vacinaram.

O apelo da Secretaria de Saúde é que as pessoas que fazem parte desses grupos compareçam às 1,8 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS) na primeira e segunda semanas de vacinação. “A antecipação da campanha era uma necessidade do Estado, considerando a particularidade do nosso clima. Agora, é importante que a população faça a sua parte”, disse o secretário Gabbardo.

A campanha seguirá até 22 de maio. Para o próximo dia 9 (sábado), está marcado o Dia D, quando os postos de vacinação estarão abertos no fim de semana. A vacina protege contra três tipos do vírus Influenza, causador da gripe A (H1N1), A (H3N2) e B. Neste ano, foram registrados, até o momento, dois casos de Influenza no Estado – em Canoas e Santa Cruz do Sul. Em 2014, o RS registrou 189 casos confirmados, dos quais 25 vieram a óbito. Em relação ao ano anterior, houve queda de 66% nos números de ocorrências e de óbitos – já que, em 2013, foram 563 casos, com 73 mortes.

Trabalho coletivo – O governador Sartori agradeceu à diretoria do Asilo Padre Cacique, onde foi realizada a abertura da campanha, e aos servidores das unidades de saúde que estão trabalhando na imunização. “Foi feito um grande trabalho coletivo para o início antecipado da campanha, com o objetivo de reduzir as incidências da Influenza e, agora, precisamos da colaboração da população”, afirmou. Sartori e a secretária extraordinária Maria Helena Sartori receberam a vacina.

O vice-presidente do Conselho Regional de Medicina, Rogério Aguiar, explicou a importância da imunização antecipada: “Após a aplicação, o organismo leva cerca de três semanas para desenvolver a imunidade contra a Influenza”.

Durante a abertura, foram vacinados 150 moradores e 90 funcionários do Asilo Padre Cacique. Mary Eny Stabel, de 83 anos, vive no Padre Cacique há quatro  meses e foi a primeira a receber a dose. “Gosto de tomar, é importante para a saúde”, disse ela. Noraci Moraes, de 72 anos, contou: “Nunca perdi uma campanha e também nunca tive reação com a vacina”.

O acompanhamento do número de doses aplicadas pode ser feito pelo Sistema do Programa Nacional de Imunizações, a partir da próxima segunda-feira, quando se inicia a vacinação no resto do país.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]