Unidades Básicas de Saúde ofertam 345 consultas médicas por dia

Sair cedo de casa para conseguir uma consulta nos postos de saúde é rotina na maioria das cidades brasileiras. Frederico Westphalen não foge à regra. Com cinco unidades de saúde e ofertando em média 345 consultas por dia, as pessoas ainda assim precisam acordar cedo ou almoçar mais cedo para conseguirem uma consulta pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O agricultor Nilvo Miguel Perlin, 50 anos, almoçou mais cedo para conseguir uma ficha no turno da tarde. “Sempre que preciso consultar, venho bem cedo para garantir que vamos conseguir ficha. Nunca cheguei a ficar sem atendimento, sempre que cheguei no posto fui atendido, na maioria das vezes a gente cansa de esperar porque vem cedo para conseguir a ficha e depois demora para ser atendido, mas quem precisa tem que ter paciência de esperar”, destacou o agricultor.

Cada bairro possui sua unidade básica de saúde (UBS) de referência e é importante que os atendimentos sejam feitos prioritariamente nesses locais, para que o médico consiga acompanhar a evolução do paciente, conforme destaca a secretária municipal de Saúde, Suzan Milani. “O paciente deve sim procurar primeiramente a sua unidade básica de saúde de referência. Caso não consiga atendimento, a própria equipe, que já fez uma triagem prévia, irá encaminhá-lo para outra unidade, porém é preciso paciência. Mas ninguém que realmente precise de atendimento fica sem avaliação medica”, salientou.

Triagem
Além da ordem de chegada, a equipe de enfermagem de cada unidade de saúde realiza uma triagem prévia, que faz parte do protocolo de atendimentos do SUS, onde urgências e emergências têm prioridade no atendimento. “Nessa triagem, mesmo se não tiver mais fichas na unidade de saúde, caso a equipe de enfermagem constate que o paciente precise de atendimento ele será atendido, como forma de exceção pelo médico, ou encaminhado para outra unidade, dependendo do caso. A secretaria, além de fazer o contato, disponibiliza veículo para a locomoção do paciente”, observou Suzan.

As fichas
Normalmente entregues até as 7h30 para o turno da manhã e até as 13 horas para as consultas da tarde, com exceção do posto do bairro Aparecida em que as fichas da tarde são entregues às 10 horas, elas precisam ser distribuídas para um controle da secretaria, salientou Suzan. “Não existe outra forma de controlarmos o número de atendimentos de cada profissional da saúde sem a distribuição de fichas. Para sabermos quantas pessoas cada profissional atende, é feita uma estimativa e é bem normal que cada médico atenda um número distinto de fichas, pois trabalham de forma diferente”, ponderou a secretária.

Essa distribuição de fichas, apesar de necessária, faz com que as pessoas precisem sair bem cedo de casa para garantir a consulta. “Normalmente, quando quero consultar venho cedo, mas hoje aconteceu que cheguei aqui, passei pela avaliação das enfermeiras e mesmo não tendo mais fichas, vou ser atendido”, contou o jovem Cleber da Silva Rosa, 22 anos, morador da Linha Iraí.

Agendamentos
Os agendamentos de consultas são feitos para idosos, gestantes, portadores de necessidades especiais e pessoas residentes no interior, para garantir que sejam atendidos.

O plantão
Muitas pessoas procuram o plantão médico do Hospital Divina Providência para atendimentos considerados clínicos, ou seja, que poderiam ser atendidos nas unidades de saúde. Conforme o vice-presidente da entidade, Rogério Vargas dos Santos, o hospital realizou somente em abril mais de 5.800 atendimentos ambulatoriais. “Precisamos rever esse modelo de saúde, porque esses atendimentos nos hospitais custam bem mais caro que nos postos de saúde. As pessoas precisam se conscientizar se elas realmente precisam ir até o plantão, ou se podem esperar o atendimento na manhã seguinte na UBS. Isso também auxiliaria na redução dos custos do plantão para o hospital”, salientou.

Atendimentos por unidade de Saúde

UBS Doutor Ayres – Centro
170 atendimentos/dia
Oito médicos (clínico-geral, pediatra e ginecologista)
Agendas: 7 horas para o turno da manha e 13 horas para o turno da tarde. A agenda do pediatra é feita somente a partir das 7 horas.

UBS Santo Antônio
25 atendimentos/dia
Dois médicos
Agendas: 7 horas para o turno da manhã e 13 horas para o turno da tarde.

UBS Primavera
De 16 a 32 atendimentos/dia
Um médico
Agendas: 7 horas para o turno da manhã e 13 horas para o turno da tarde.

UBS Núcleo
70 atendimentos/dia
Quatro médicos (clínicos-geral, pediatra e ginecologista)
Agendas: 7 horas para o turno da manhã e 13 horas para o turno da tarde.

UBS Aparecida
64 consultas/dia
Dois médicos
Agendas: 7 horas para o turno da manhã e 10 horas para o turno da tarde.

Heloise Santi/Folha do Noroeste

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]