UFSM/FW completa 15 anos de história

A valsa dos 15 anos representa a primeira dança da jovem, quando a vida infantil é deixada para trás e a adolescência é atingida. No contexto da debutante a palavra vem do francês debútante, que significa iniciante ou estreante, ou seja, essa idade é marcada por uma nova fase para a jovem.
Porém, a valsa de 15 anos comemorativos da Universidade Federal de Santa Maria – Frederico Westphalen, por conta da pandemia, será comemorada de forma diferente. Criado no ano de 2006 com os objetivos de promover a interiorização do Ensino Superior gratuito e de qualidade, e de impulsionar o desenvolvimento da Região Norte do Rio Grande do Sul, neste 16 de outubro, o campus completa mais um ano de sua história.
Em seus 15 anos, a UFSM/FW se comprometeu e segue até hoje, em dispor de um ensino público, gratuito e de qualidade a toda comunidade.

DESAFIOS PELO CAMINHO
De acordo com a vice-diretora do campus, profa. Dra. Eliane Pereira dos Santos, o mais perceptível nesses anos é a mudança do perfil dos estudantes a cada geração que chega. “São novas perspectivas, é muito dinâmico. Todo corpo docente e técnico precisa estar preparado para receber este público, é um grande desafio descobrir como tratar, evoluir e acompanhar as mudanças”, frisa Eliane.
As mudanças e tendências do mercado de trabalho desafiam todos os servidores a entenderem as demandas e anseios que os estudantes almejam. “Precisamos descobrir como o conteúdo deve ser trabalhado em sala de aula, é uma adaptação constante sem esquecer a parte técnica e a modernização”, completa a vice-diretora.

15 ANOS E A PANDEMIA
Mais de 48 milhões de estudantes desde março de 2020 pararam de frequentar as aulas presenciais dentre as mais de 180 mil escolas do país. A Covid-19 trouxe um dos maiores desafios para o ensino, e para as universidades não foi diferente. “Em toda minha vida acadêmica nada foi comparado com a pandemia, foi uma grande mudança. A adaptação do online para o remoto, as lacunas que ficaram em função da adaptação foi desafiante e mexeu com toda a conjuntura. Mas de certa forma comemorarmos os 15 anos em pandemia mostra a força, resiliência e continuidade ao nosso trabalho”, destaca Eliane.
Para o Coordenador de Patrimônio e Infraestrutura da UFSM/FW, Milton Guerra, durante seus anos de trabalho houveram diversas mudanças estruturais para ajudar no aprendizado dos alunos. “Mas sem dúvidas a mais significativa foi como o aprendizado não parou durante a pandemia, Ninguém imaginou que passaríamos por isso, foi atípico!”, frisa Guerra.
Segundo a vice-diretora, conseguir “caminhar” durante a pandemia é motivo para celebrar, todos tiveram que se reinventar, foram muitas perdas. “Não sabemos o que será normal daqui pra frente, mas mesmo em pandemia celebramos a universidade que permaneceu”, conta Eliane.

SOBRE FAZER PARTE DA HISTÓRIA
Guerra iniciou seu trabalho na universidade no ano de 2012, assim, tem contribuição importante na história da UFSM/FW. “É com muita alegria que participo e colaboro no desenvolvimento da universidade, para que as pessoas tenham condições necessárias de trabalho. Sinto-me honrado, vim pra universidade para servir e não para ser servido, espero muito poder ajudar por mais anos”, conta Guerra.
No ano de 2019 quando a atlética da universidade foi fundada, em forma de homenagem, os alunos denominaram “Atlética Milton Guerra”, em celebração ao servidor. “A homenagem da atlética, ser funcionário homenageado, não tem valor e dinheiro que pague isso, acredito que estou no caminho certo e dentro das minhas limitações sempre me colocarei a disposição”, finaliza Guerra.
Já para a vice-diretora, fazer parte da história da universidade significa muito.
— Devo muito do que sou hoje à UFSM e a minha família. Ela me oportunizou um ensino público de qualidade, onde fiz a graduação, mestrado e doutorado. Somos uma instituição de excelência, estamos nos rankings e investimos muito na assistência estudantil, pois a universidade não transforma somente o aluno, mas a vida de todos à sua volta. O SISU foi uma grande mudança, ele nos trouxe riqueza e pluralidade, um espaço para todas as pessoas e gostos — contempla Eliane.

PERSPECTIVAS FUTURAS
Atualmente a universidade de FW conta com mais de 1.300 estudantes matriculados na graduação, 66 na pós-graduação, são 141 servidores entre técnicos administrativos e docentes, e nestes 15 anos já formaram mais de 1.500 estudantes, com atualmente 188 projetos.
Agora para o futuro, a administração projeta consolidar os cursos de graduação, sendo dois na modalidade EAD, e dois pós-graduação, indo a busca de cursos principalmente para o turno noturno. “Se houver políticas governamentais e sinalizações positivas, queremos cursos em áreas que exijam demandas, precisamos estudar as tendências do mercado”, fala Eliane.
Investir em ações de empreendedorismo também é uma pauta importante futura. “Aplicar dinheiro em ciência e tecnologia é investimento, não custo. Mais de 95% hoje das pesquisas vêm das universidades públicas, isso é um reflexo de um trabalho com seriedade, ensino, pesquisa e extensão são fundamentais para o fortalecimento da nossa sociedade”, conta a vice-diretora.

BENEFÍCIOS DA UNIVERSIDADE
Para Guerra, a universidade tem ação direta no desenvolvimento econômico de FW. “Estes alunos e servidores movimentam todo setor econômico do município”, destaca.
Mais de 1.300 alunos moram no município, entre servidores e familiares. “O benefício social e econômico educacional são proporcionados pela UFSM na cidade. Podemos visualizar nossos egressos no mercado de trabalho, me faltam palavras para todas as contribuições. Matematicamente podemos afirmar que o dinheiro disponibilizado para a educação é um investimento”, finaliza Eliane.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]