Sicredi reafirma compromisso com o desenvolvimento da região

Com o objetivo de apoiar no processo de desenvolvimento coletivo local e regional da região de sua abrangência no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a Sicredi Alto Uruguai RS/SC/MG, em parceria com a UFSM, desafiou-se a construir um estudo para estimular e subsidiar as discussões relativas aos desafios, oportunidades e potencialidades presentes na região.

Focada neste propósito, as duas instituições organizaram um amplo diagnóstico, através de pesquisa que envolveu 6 pesquisadores e um grupo de 180 entrevistados, formado por lideranças, representantes de entidades, formadores de opinião e associados. O grupo também avaliou números de plataformas disponíveis, como IBGE, para detectar as principais demandas de cada município. Através deste estudo, foi criada a iniciativa Aceleração Regional, que terá continuidade nas cidades que tiverem interesse em aproveitar os dados coletados para discutir alternativas de desenvolvimento.

Para divulgar o que foi tabulado durante a pesquisa, dois eventos foram realizados. O primeiro em Rodeio Bonito, na terça-feira, 12, com a apresentação das informações dos municípios na área de abrangência no RS, e outro em Maravilha, na quarta-feira, 13, com o resultado das cidades do lado catarinense.

 

Números do estudo
Para a pesquisa, iniciada em agosto deste ano, foram mapeados 31 municípios do RS e de SC. A soma alcançou 104 dias e 6.240 horas de trabalho, resultando em 1,2 mil páginas de relatório. Este documento, apresenta vários índices, como a análise do perfil socioeconômico e também ambiental rural da região, além das proposições de políticas públicas e privadas que visam melhoria no ambiente empreendedor e inovador, indispensáveis ao processo de desenvolvimento econômico, social e humano.

No levantamento, foi constatado, por exemplo, que cerca de 54% da população está vivendo em áreas urbanas e 46% na zona rural. As pequenas propriedades são a maioria na região, alcançando 58,83% do total. Com relação ao PIB, em 2016, Frederico Westphalen, Alpestre, Seberi, Erval Seco, Planalto, Rodeio Bonito e Iraí, agregam juntos 78% do PIB Regional. Os demais 10 municípios, somam 22%. Segundo o professor da UFSM e coordenador do estudo, Nilson Luiz da Costa, estas diferenças entre maiores e menores municípios permitem confirmar as profundas assimetrias regionais, fato que torna o planejamento do desenvolvimento e a busca de soluções econômicas viáveis ainda mais importantes, sobretudo se considerar o fato de que 63% da população regional está em plena idade ativa, na faixa entre 15 e 59 anos.

Levando em consideração o índice Firjam de Desenvolvimento dos municípios gaúchos da área de atuação da Cooperativa, o indicador comprova que Frederico Westphalen, Palmitinho, Pinhal, Rodeio Bonito e Seberi apresentam as melhores condições de desenvolvimento da região. Por outro lado, mesmo em cidades de menor índice, é perceptível uma evolução.

Outro dado que cresceu, foi o salário médio de 2016 a 2017, chegando a R$ 2.112,00 por pessoa. Mesmo com o acréscimo, o valor é menor que a média salarial do Rio Grande do Sul.

Avaliando a pesquisa, de modo geral, Nilson Luiz da Costa, acredita que desenvolver competências e habilidades é muito importante em todas as cidades analisadas, pois existe uma força social na região e ela necessita apenas de um processo constante de alimentação. “Vamos trabalhar e nos empenhar muito neste processo, auxiliando na busca de soluções para esta melhoria, que contribuirá para o crescimento regional”, comenta o professor.

 

Ganhos coletivos
Empreender, inovar e transformar para contribuir com o planejamento e desenvolvimento regional também é foco deste estudo. Com base nisso, o presidente da cooperativa, Eugenio Poltronieri, disse que o objetivo principal deste trabalho é proporcionar ganhos coletivos e benefícios comuns aos associados e não associados, ajudando a região por meio de fomento ao empreendedorismo e inovação. “A proposta é da cooperação e não da cooperativa, pois queremos colaborar para crescer e desenvolver cada vez mais os municípios que abrangemos. Vamos continuar alinhados com esta proposta, fazendo a nossa parte neste processo”, disse.

Próximos passos
De posse das informações, já disponíveis de forma individual no site da Sicredi Alto Uruguai RS/SC/MG, a cooperativa também disponibilizará seminários municipais, através da UFSM, para orientar, mostrar caminhos e auxiliar na busca de alternativas, e ainda avaliará parceiros para projetos vinculados, auxiliando na criação de redes – intermediando possíveis projetos –, que possam contribuir com o progresso de toda a região.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]