Servidores do Fórum protestam contra reformas da Previdência e Trabalhista

A Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul-AJURIS se posicionou contra as reformas Trabalhista e Previdenciária propostas pelo governo Temer e que pautam a greve geral no Brasil nesta sexta-feira, dia 28.

Em Frederico Westphalen servidores do Fórum aderiram à paralisação e expressaram que também são contrários as reformas. O ato conta também com o apoio da Defensoria Pública e OAB.

O Juiz Diretor do Foro e titular da Primeira Vara de Frederico Westphalen Alejandro Rayo Werlang fala sobre o protesto.

Integrando as mobilizações a AJURIS organizou um Ato Contra o desmonte da Previdência e dos direitos trabalhistas. Em Porto Alegre o protesto que mais repercutiu foi o bloqueio das duas pistas da Avenida Praia de Belas, na capital.

O grupo realizou caminhada de 800 metros por volta das 10h. Eles saíram do segundo Foro Central e foram até o prédio da Justiça do Trabalho. As manifestações pediram a saída do presidente Michel Temer e criticaram as reformas da Previdência e trabalhista. Também foram feitas críticas ao pacote de medidas para enfrentar a crise criado pelo governador José Ivo Sartori.

A vice-presidente da AJURIS, Vera Lúcia Deboni, concedeu entrevista na manhã desta sexta-feira e explicou que a mobilização organizada pela AJURIS é em conjunto com as entidades que compõem a União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública e a Frentas-RS.

“Não concordamos com as reformas da previdência e trabalhista, que estão sendo propostas por um governo que nós temos todas as restrições com relação a sua legitimidade, uma vez que, em momento algum durante a sua campanha eleitoral trouxe para a população a proposta de reformas tão radicais e tão estruturantes da vida do brasileiro”, afirmou Vera Deboni.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]