Seminário da Alimentação Saudável e Espaço Temático das Universidades foram eventos desta tarde

A 1ª Feira Regional da Agricultura Familiar, Agroindústria, Artesanato e Biodiversidade começou na manhã desta sexta-feira, dia 23, e segue no sábado e domingo, no parque de Exposições Monsenhor Vitor Batistella de Frederico Westphalen. Com cerca de 300 expositores, o objetivo da Feira é potencializar o setor da agricultura familiar dos 42 municípios da região Médio Alto Uruguai e Rio da Várzea.

A programação da tarde contou com o 3º Seminário Regional da Alimentação Saudável e o Espaço Temático das Universidades na Agricultura Familiar. Ambos os eventos tiveram início por voltas das 14h30min em locais distintos no Parque de Exposições.

O Seminário da Alimentação Saudável foi promovido pela Emater/RS-Ascar e Agência de Desenvolvimento do Médio Alto Uruguai (Admau) e reuniu centenas de agricultores, representantes de entidades e comunidade em geral.

Participaram da abertura do Seminário o presidente da Emater/RS, Clair Kuhn, o secretário da Agricultura de Frederico Westphalen, Lauro Somavilla, o presidente da Agência de Desenvolvimento do Médio Alto Uruguai (Admau), Gelson Pelegrini, a coordenadora da 20ª Coordenadoria Regional da Educação, Ana Peruzo, e o gerente regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Francisco Frizzo.

Três painéis compuseram o Seminário. O primeiro foi com a temática o uso excessivo de agrotóxicos, com o professor do curso superior de Tecnologia em Agropecuária da URI/FW, Tales Tiecher. Tales abordou o uso excessivo de agrotóxicos na nossa região, apresentando dados e as consequências para a saúde.

A seguir, a professora de Ciências Biológicas da URI/FW, Rosangela Binotto, falou sobre a relação da alimentação com a longevidade e perspectivas futuras do ser humano. Rosangela questionou o por quê de, mesmo a natureza humana tendo capacidade de viver 120 anos, não chegamos lá.

O último painel foi com o o pesquisador da Embrapa Clima Temperado de Pelotas, Irajá Ferreira Antunes, que abordou a importância das sementes crioulas para a agricultura familiar. Segundo ele, as sementes crioulas acabam criando oportunidade de geração de renda com a valorização da produção de alimentos artesanais diferenciados e auxiliam na criação de uma relação de confiança entre o rural e urbano”.

No Espaço Temático das Universidades na Agricultura Familiar, as Universidades puderam apresentar a comunidade as ações-técnicos científicas e projetos de extensão que desenvolvem no cenário da agricultura familiar. O Prof. Paulo Roberto Machado, da URI/FW, falou sobres as contribuições das Ciências Agrárias da URI para a agricultura familiar da região.

O Instituto Federal Farroupilha abordou as particularidades e os desafios da agricultura familiar no Médio Alto Uruguai. Quem apresentou o tema foi o Prof. Dr. Arlindo Jesus Prestes de Lima. O Prof. Dr. Jefferson Alves da Costa Junior, da UFSM/FW, tratou da sanidade ambiental e saúde dos trabalhadores. Outros temas foram apresentados como programa bolsa família na região, diversificação na produção agrícola e sucessão hereditária.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]