Segurança Pública mobilizada em FW contra o parcelamento de salários

Para somar forças à mobilização que acontece em Porto Alegre, exigindo uma agenda com o governador do Estado, nesta sexta-feira, 29, representantes do bloco de segurança, Brigada Militar (BM), Polícia Civil (PC), Bombeiros, Instituto Geral de Pericias (IGP) e Superintendência de Serviços Penitenciários (Sesepe), em Frederico Westphalen também realizaram um ato em frente à prefeitura, às 11 horas, buscando apoio para a crise da Segurança Pública no RS.

Reunidas ainda na quinta-feira, 28, as entidades que compõem o Bloco da Segurança Pública discutiram o parcelamento dos salários dos servidores, anunciado pelo governo, e deliberaram sobre as mobilizações em resposta a mais esse ataque aos executivos. “Nossa manifestação está acontecendo aqui e em outras cidades do Estado, inclusive na capital. Mas um movimento maior está sendo organizado para o dia 4 de agosto”, comentou o representante da Associação Única dos Policiais Militares do Médio Alto Uruguai (AUPMMAU), Jacson Mahlke.

As entidades deliberaram por uma paralisação no dia 4 de agosto, em protesto a mais um parcelamento de salários do governo José Ivo Sartori, que neste mês vai pagar apenas R$ 650 aos servidores públicos do Estado. “O que nós buscamos é valorização do profissional que põe sua vida em risco diariamente nas ruas. O que acompanhamos hoje é um cenário de muito discurso e nada de efetivo em prol da segurança. O governo usa esse parcelamento para agravar a crise e os únicos atingidos são os executivos, que são a maioria, mas também são os que ganham menos”, salientou o representante Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Polícia Civil (UGEIRM), Flávio Bressan.

Mobilização do dia 4
As entidades recomendam à população gaúcha que evite sair às ruas no dia 4 de agosto, assim como que o comércio evite abrir suas portas, frente à falta de segurança que deve ocorrer neste dia, uma vez que os policiais vão manter somente o serviço obrigatório.

Serão 15h de paralisação, das 6h da manhã até as 21h.

Operação padrão
Ficaram definidos ainda a retomada e o fortalecimento da Operação Padrão até a integralização dos salários dos servidores.

Jornal Folha do Noroeste

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]