Sartori diz vai continuar utilizando helicóptero para compromissos não oficiais e dá status de Secretária para Primeira-Dama

Sem ir a fundo em questões polêmicas da administração do Estado, como a situação das finanças, o governador José Ivo Sartori falou nesta quinta-feira a Rádio Bandeirantes da capital em entrevista.

Sartori não confirmou a assinatura nesta de um decreto de contenção de despesas em todas as secretarias.

O governador afirmou que tem realizado conversas sobre isso mas que é para “o mundo interno do governo”. Ele cita a ocupação de cargos de confiança e diz que devem ser contingenciados em um percentual ainda não definido.

Sobre os cortes anunciados desde o começo do governo, há pouco mais de 40 dias, o governador afirmou que irá preservar as áreas mais essenciais da administração.

Sobre o episódio do uso de um helicóptero locado pelo Estado, por R$ 13 mil reais,  para compromissos não-oficiais no último final de semana, Sartori disse que não se arrepende da atitude. Disse que foi cumprir uma missão importante em Tapes, que foi a abertura da colheita do arroz, e que depois se dirigiu até o litoral para encontrar sua família, que estava chegando em Torres.

Um mês e meio depois da posse, além do impasse no atendimento aéromedico, o governo de José Ivo Sartori criou a 20ªsecretaria para permitir que a primeira-dama, Maria Helena Sartori, se licenciasse da Assembleia sem precisar renunciar ao mandato. O Gabinete de Políticas sociais ganhou status de secretaria, vinculado ao Gabinete do Governador, porque Maria Helena é a segunda suplente da bancada do PMDB e assumiria na Assembleia com a ida de Fábio Branco e de Juvir Costella para o secretariado. Em outubro ela fez 31.234 votos.

O governo Sartori tem agora 20 secretarias de 21 secretários. O coordenador de Comunicação, Cleber Benvegnu, tem status de secretário.

Antes da posse, Sartori anunciou que o papel de Maria Helena no governo seria “apenas de primeira-dama”, sem remuneração. Como a lei prevê que um deputado só pode se licenciar do cargo para ser secretário de Estado, a solução jurídica encontrada foi acomodá-la numa secretaria extraordinária. A cadeira na Assembleia será ocupada por Ibsen Pinheiro, que ficou na terceira suplência.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]