RS distribui novo lote de doses da Coronavac para cidades gaúchas

O novo lote da Coronavac, que chegou domingo ao Rio Grande do Sul, foi distribuído nesta segunda-feira pela Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) para as coordenadorias regionais de saúde. A entrega das 193,2 mil doses ocorreu com apoio terrestre de viaturas da Brigada Militar, e de aeronaves da Polícia Civil e da Brigada Militar. Desde cedo, a movimentação de caminhões e vans de Porto Alegre, no caso da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e das prefeituras do interior do Estado foi intensa na frente da sede da central na avenida Ipiranga, na zona Leste de Porto Alegre. Viaturas da Brigada realizaram a segurança no local.

As coordenadorias regionais de POA, Cachoeira do Sul, Lajeado, Santa Cruz do Sul e Osório começaram a retirar as doses do imunizante a partir das 10h. A Secretaria Estadual da Saúde (SES) informou que o Litoral Norte gaúcho receberá uma quantidade maior de vacinas Coronavac devido a grande presença de veranistas acima dos 85 anos.

Um avião da Brigada Militar, que participou de outras operações envolvendo a distribuição da vacina, levou o imunizante para as cidades de Caxias do Sul, Erechim, Palmeira das Missões, Santo Ângelo, Bagé e Pelotas. O transporte das novas vacinas foi feita pelo avião King Air do Batalhão de Aviação da Brigada Militar.

Para Santa Maria, a vacina foi levada em um helicóptero da Polícia Civil. As outras cidades, inclusive Porto Alegre, retiraram as doses, de carro, na Ceadi. A operação de hoje foi a quarta remessa de vacinas recebidas pelo Rio Grande do Sul. A primeira delas, com 341,8 mil doses de Coronavac, chegou no dia 18 de janeiro. Depois, no dia 24 de janeiro, aconteceu o desembarque de 116 mil imunizantes da Universidade de Oxford/Astrazeneca. No dia 1º de fevereiro, chegou ao Estado uma nova remessa de CoronaVac, com 224,2 mil doses.

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) informou que as coordenadorias ficaram responsáveis pela separação das doses que serão enviadas para cada município. A primeira fase do Plano Nacional de Imunização, organizado pelo Ministério da Saúde, priorizou a imunização dos profissionais da saúde que atuam no atendimento de pacientes com Covid-19, idosos que vivem em lares de longa permanência ou acima dos 75 anos, indígenas e quilombolas. Não há ainda vacinação aberta contra o coronavírus em postos de saúde para o restante da população. 

 

*Correio do Povo 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]