Repasses para os hospitais devem ser feitos até dia 13 de junho

Em reunião realizada na última quinta-feira, 2, no Palácio Piratini com  lideranças ligadas à gestão da saúde de 63 municípios – da Associação dos Municípios da Zona de Produção (Amzop) e a Associação dos Municípios da Região Celeiro (Amuceleiro), o Secretário Estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis declarou que “A crise dos hospitais continua”.

Sem repasses do Governo Estadual, o Hospital Divina Providência de Frederico Westphalen encontra-se atualmente sem plantão. Decisão por paralisar o atendimento, foi determinada pela categoria médica através de um ofício do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul encaminhado à direção do Hospital na sexta-feira, 3.

De acordo com a direção do HDP, os profissionais plantonistas estão com os salários atrasados desde março e, no próximo dia 10, sexta-feira, vence a parcela equivalente ao mês de maio, totalizando três meses sem pagamento. Porém, durante a reunião no Piratini, o Secretário Estadual da Saúde anunciou que parte dos débitos atrasados serão repassados até o dia 13 de junho. Com este repasse, o HDP tentará realizar um acordo com os médicos para que o plantão retorne as atividades.

O vice-presidente do Hospital Divina Providência, Milton da Rocha, fala que a crise nacional vem se refletindo em Frederico Westphalen e que a administração da casa de saúde busca alternativas para ultrapassar este período:

 A direção do HDP pede que a comunidade procure o serviço do plantão quando realmente se tratar de casos de urgência e emergência, visto que o sobreaviso não está paralisado.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]