Progressistas retira apoio à aliança

Nesta sexta-feira (11), o Partido Progressistas de Frederico Westphalen divulgou uma Carta Aberta a comunidade, a fim de explicar o motivo da  saída da Coligação, que visa a união dos partidos do município, em torno de uma candidatura única. 

Confira o documento: 

CARTA ABERTA DO PROGRESSISTAS À POPULAÇÃO DE FREDERICO WESTPHALEN

Aproximadamente há um ano, através das entidades representativas da sociedade de Frederico Westphalen, se iniciou um processo de elaboração coletiva de um Plano de Desenvolvimento para nosso Município. Junto a essa construção, também as tratativas para uma união partidária (Aliança) para aplicação deste plano.

O protagonismo pela ACI, entidades e todas as lideranças do município, sem os vícios eleitoreiros e sem o viés partidário, foram fundamentais na condução do processo que culminou com a identificação de dois futuros candidatos que poderiam levar avante o programa apartidário daquele grupo. Os Partidos envolvidos através de suas Executivas, sacramentaram o acordo. Nosso partido teve de enfrentar a indignação de vários dos seus membros, que não aceitavam que seu sempre rival fosse cabeça de chapa. Após acalorados debates, o Progressistas, através de seus membros cumpriu com o acordo, aceitando o representante escolhido como Candidato à Prefeito mesmo que ele não fosse nosso partidário.

Na evolução das tratativas e ajustes, para culminarem com o aceite pleno por parte de todos envolvidos, acordou-se que todos partidos participantes da Aliança realizariam suas convenções na data de 31/08/2020, para que, aí sim, o acordo fosse aprovado e os candidatos fossem oficializados.

No dia 1º de setebmero, a comunidade foi surpreendida pelo comunicado oficial do MDB informando que em sua convenção REPROVOU a possibilidade de coligação com os demais partidos, e na mesma oportunidade já anunciando candidatura em faixa própria. Esse fato deixou muito claro que as tratativas dos representantes do MDB junto à Aliança não refletiam o desejo de seus correligionários, o que é perfeitamente compreensível pois trata-se da democracia que hoje possuímos instituída.

Consignamos que a mesma postura descrita anteriormente foi adotada pelo PL – partido que ocupa a titularidade de uma secretaria municipal, bem como pelo PV – partido que antecipou sua retirada do processo da Aliança e manifestou apoio ao atual prefeito. Tais condutas demonstram nitidamente que o MDB e seus aliados estavam sintonizados com um único objetivo, um projeto de poder.

A nova realidade fez com que buscássemos contatos com os demais partidos que cumpriram com sua palavra no referido acordo, objetivando que a aliança fosse mantida, mesmo sem a participação do MDB. Diversos contatos foram realizados, até que no dia 03 de setembro, a ACI, em seu comunicado oficial em relação a Aliança, publicou uma “Carta aberta a comunidade frederiquense”, finalizada com a seguinte manifestação “Encerramos este ciclo com a certeza de termos empreendidos esforços significativos em nossa contribuição à comunidade, fortalecidos no desejo de uma Frederico Westphalen próspera e fortalecida.”, demonstrando igualmente sua percepção em relação ao desfecho da Aliança.

Mesmo com a ruptura do acordo por parte do MDB, este procurou os partidos que participaram da Aliança, manifestando sua intenção de tentar reverter o resultado de sua Convenção Partidária. Ressaltamos que este já não era mais um encaminhamento dos Partidos que aprovaram a Aliança em suas convenções, e sim do MDB, que deveria ter a celeridade necessária para que isso fosse possível, e que passaria também por uma manifestação objetiva e sucinta do prefeito municipal de que não seria mais candidato à reeleição.

Importante que se faça constar, que o processo de coligação fora totalmente contaminado no momento em que o atual prefeito, agindo de forma individualizada, em prejuízo à construção da Aliança, convidou membros do nosso partido para compor a chapa majoritária, contando com ele próprio na condição de candidato a prefeito. Não bastasse, foi publicamente antecipado anúncio da ruptura da Aliança por parte de alguns vereadores do MDB, fato este que contou com o silêncio do prefeito municipal.

No intuito de reverter sua posição, no dia 08 de setembro do presente ano, o prefeito municipal manifestou em suas redes sociais, uma publicação, que ao invés de sucinta e objetiva, mais uma vez não deixou claro para todos que não será candidato a reeleição. Sim, isso é um direito que o assiste, porém, a comunidade não pode compactuar com a ambição política de uma só pessoa, por mais que respeitemos seu direito. Assim sendo, a executiva do Progressistas, conforme autorizou sua Convenção de 31 de agosto desse ano, decidiu que participará do Pleito Majoritário.

No decorrer do processo, o Progressistas abriu mão da cabeça de chapa, tendo em vista um bem maior para o Município, tendo a certeza de que a população entendeu seu sacrifício de apontar de forma altruísta o candidato a vice prefeito. Tem igualmente certeza que os Partidos que fizeram parte do acordo, assim como os Partidos que não estavam junto desse projeto, bem como todas aquelas pessoas que trabalharam na construção de um projeto novo por Frederico Westphalen, e que se encontram também entre membros do MDB, apoiarão este definitivo posicionamento do Progressistas.

 

Frederico Westphalen, 11 de setembro de 2020.

Assina Executiva do PROGRESSISTAS de Frederico Westphalen

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]