Professor da UFSM não causou o acidente em que morreu em SC

Laudo emitido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no dia 6 de fevereiro aponta que o professor e, Elias José Mengarda, não foi o causador do acidente fatal do qual foi vítima aos 60 anos, no dia 1º  de fevereiro deste ano, na BR-282, em Saudades, Santa Catarina.

Com base nas marcas de frenagem que ficaram sobre a rodovia e os danos nos veículos, a PRF constatou que o motorista da caminhonete Fiat/Strada – Fabiano Lusa, de 23 anos – fazia uma ultrapassagem quando invadiu a pista contrária, na qual trafegava o Vokswagen/Gol em que estavam Elias e a esposa, Lucineia Aparecida Guarezi Mengarda, de 47 anos, única sobrevivente.

Na noite anterior ao acidente, o casal havia participado da formatura da 6ª turma de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Campus de Frederico Westphalen, ocasião em que os formandos homenagearam o professor com o título de patrono, motivo pelo qual Mengarda retornou de Santa Catarina para o Rio Grande do Sul enquanto estava em férias.

De acordo com familiares, Lucineia continua internada no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, Santa Catarina, para onde foi transferida a fim de ficar mais próxima dos parentes. A previsão é de que ela ganhe alta nos próximos dias.

Após o acidente, Lucineia havia ficado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São José, no município catarinense de Maravilha.

Folha do Noroeste 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]