PRF determina ‘cumprimento imediato’ de decisão que suspende uso de radar móvel

A direção-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) determinou o cumprimento imediato do despacho do presidente Jair Bolsonaro que suspende o funcionamento dos radares móveis em rodovias federais do País. A informação é confirmada em nota encaminhada à imprensa. Em decisão administrativa, o comando da PRF determina a todos os gestores e servidores da corporação que adotem as providências necessárias para colocar a nova regra em funcionamento.

A determinação ainda prevê o recolhimento dos medidores de velocidade estáticos, móveis e portáteis até que o Ministério da Infraestrutura conclua a reavaliação do procedimento de controle de velocidade nas BRs. Atos internos que regem ações de fiscalização com esses sistemas também foram revogados pelo novo texto, até nova regulamentação por parte do Planalto.

No início da semana, a entidade que representa os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) se manifestou sobre a questão dizendo que a suposta “indústria da multa”, referida pelo presidente, não existe. Além disso, com números, ressaltou que a utilização de equipamentos e o reforço presencial na fiscalização vêm contribuindo para a diminuição de acidentes graves.

O diretor de comunicação da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Rafael Casotti, disse que o uso adequado do radar é importante para a redução de óbitos e feridos em decorrência de acidentes nas BRs. Conforme dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em 2017, houve diminuição de feridos e mortos por conta da utilização do equipamento. As quedas foram de 3,5% e 2,7%, respectivamente, em relação ao ano anterior. “Estamos falando em quase 200 vidas preservadas e isso é resultado também do uso do radar. Defendemos que qualquer mudança seja precedida de estudos técnicos”, completou.

A ordem para suspender o uso de radares havia sido anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro na segunda-feira, em visita às obras de duplicação da BR-116, em Pelotas, no Rio Grande do Sul.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]