Prefeitura de FW iniciará processo de licitação para construção de novas unidades habitacionais

Em uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Frederico Westphalen e a Caixa Econômica Federal, serão beneficiadas inúmeras famílias do município com a construção de novas unidades habitacionais, através do programa municipal de apoio a habitação, com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial – FAR. De acordo com o Secretário do Meio Ambiente, Ivan Viana, serão implantadas no loteamento urbano denominado “Loteamento FAR”, 119 casas nesta primeira fase e na segunda, serão mais 120 casas, aproximadamente, que serão construídas no Bairro Faguense.

Após o início das obras no empreendimento será realizado o processo de seleção das famílias, que precisam atender a 3 critérios estabelecidos pela Caixa Econômica Federal: a renda familiar não pode ultrapassar R$ 1.600 reais, há preferência para mulheres chefes de família e também há o percentual que prevê 3% para idosos e portadores de deficiência. Demais critérios serão definidos pelo conselho municipal de habitação.

Além disso, será realizada a triagem pela Secretaria Municipal da Assistência Social e Habitação, e as famílias irão passar por outra triagem junto ao agente financiador – Caixa Econômica Federal -, onde será verificado se a família não possui imóveis em seu nome, se já fez algum financiamento, ou se já foi beneficiada em outro município por algum programa habitacional como, por exemplo, minha casa minha vida. As famílias cadastradas e beneficiadas pelo programa terão que pagar um percentual de 5% do que ganham por 10 anos, sendo que a parcela máxima não pode ultrapassar os R$ 80 reais e a família poderá adiantar apenas uma parcela, não podendo quitar a residência antes do tempo determinado.

A prefeitura municipal de Frederico Westphalen entrará no projeto com toda parte de infraestrutura básica: sistema de esgotamento sanitário e pluvial, pavimentações, rede de água, rede de energia elétrica e um projeto de arborização. Segundo o secretario do Meio Ambiente, Ivan Viana, “para que seja denominado  lote urbano é preciso ter infraestrutura básica e é isso que a Prefeitura está realizando, para que esta área seja considerada um loteamento urbano”.

A construtora que vai executar o empreendimento apresentou 3 projetos de modelos de habitação, pois o objetivo é que as casas não sejam padronizadas. De acordo com a secretaria da Assistência Social e Habitação, Daniela Chiarello, “quando você constrói uma casa, você não vai construir igual a do vizinho, as pessoas procuram fazer alguma coisa diferenciada e esse é o objetivo do empreendimento, que as casas não tenham o mesmo padrão”.

As casas, que irão apresentar modelos diferençados, terão em média 50 metros quadrados e serão projetadas com possibilidades de ampliação. Já os terrenos terão 200 metros quadrados. Nos próximos dias será encaminhado a Câmara de Vereadores o projeto de lei para transformar a área destinada ao loteamento em área de interesse social. Em seguida, a Prefeitura Municipal irá iniciar a elaboração do edital de licitação para as obras da unidade habitacional.

A.I/FW

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]