Polícia identifica ossada humana encontrada em Vista Alegre

Misaque Farias, 44 anos. Esses são o nome e a idade do homem a que pertenciam os restos mortais encontrados por um agricultor, em meio a um milharal, na tarde de 26 de dezembro do ano passado, na linha Otobelli, zona rural de Vista Alegre. No local, estavam um calção preto e uma cueca azul.

A identificação da ossada humana foi feita por meio de exame de DNA. A vítima era indígena da Terra Indígena do Guarita, mas, antes de morrer, estaria morando em Iraí.

Segundo a Polícia Civil do município, que apura o caso, Farias foi morto a facadas cerca de 40 dias antes. Dois outros indígenas que estavam sendo investigados confessaram a autoria do crime, que teria sido praticado enquanto os três andavam por uma estrada na localidade, por um motivo fútil, não divulgado pela polícia a fim de não atrapalhar as investigações.

Um dos autores confessos, de 25 anos, foi preso na noite dessa terça-feira, 23, na Terra Indígena do Guarita, em trabalho conjunto entre lideranças da comunidade, agentes da Polícia Civil de Vista Alegre e Redentora e policiais da Brigada Militar. Ele está preso temporariamente no Presídio Estadual de Frederico Westphalen. Os dois devem ser indiciados por homicídio qualificado.

O inquérito policial já foi concluído e deve ser encaminhado ao Poder Judiciário até o fim de semana.

Folha do Noroeste

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]