Polícia Civil e Brigada Militar estão paralisadas em Frederico Westphalen

O parcelamento do salário de julho dos servidores estaduais ligados ao Poder Executivo provocou uma reação de sindicatos de diferentes categorias no Rio Grande do Sul. Uma paralisação de diversos setores está sendo realizada durante esta quinta-feira, 4, em todo o Estado. Em julho, além do parcelamento ser adotado pela sexta vez seguida, o quadro piorou. A primeira parcela, paga no último dia útil do mês, foi de R$ 980, valor inferior ao de meses anteriores. Além disso, a previsão é de que os salários de julho sejam complementados com diferentes depósitos nas próximas semanas, finalizando o calendário de pagamento em 19 de agosto.

Em Frederico Westphalen a Polícia Civil e Brigada Militar aderiram à paralisação e estão atendendo apenas em casos graves. Flávio Bressan, comissário de polícia civil e delegado sindical do UGEIRM (Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Polícia Civil do RS), fala sobre as manifestações:

A interrupção dos trabalhos deve ficar restrita a esta quinta-feira, mas a orientação é que, depois, os servidores sigam em operação padrão até que os vencimentos sejam pagos em sua totalidade.

Escolas

Outro setor afetado pelo parcelamento dos salários é a educação. Em Frederico Westphalen está ocorrendo redução dos períodos nas escolas estaduais, atividades diferenciadas, e paralisação completa das atividades em algumas delas. Confira:

Escola Sepé Tiaraju – trabalharão com períodos reduzidos.

Escola Nossa Senhora de Fátima – teve aula até às 10 horas e depois os alunos tiveram palestra sobre temas da atualidade. À tarde haverá aula normal.

Escola Santo Inácio – não haverá aula.

Escola Waldemar Sampaio Barros – houve aula normal até as 10 horas e depois os alunos tiveram atividade especial. Pela parte da tarde, haverá aula até as 15 horas e depois os alunos também participarão de atividade especial.

Escola Técnica José Cañellas – teve aula normal até as 10 horas e depois os alunos foram liberados. Pela parte da tarde haverá aula até as 15h30min, depois os alunos serão liberados. Sobre o período da noite ainda não foi decidido sobre o tempo de aula.

Escola Afonso Pena – Não haverá aula.

Escola Roncalli – Haverá aula normal, mas com momento de reflexão sobre temas atuais.

Escola Edgar Marques de Mattos – Haverá aula normal.

Escola Monsenhor Vitor Batistella – Haverá aula normal pela parte da manhã, mas pela parte da tarde haverá redução de períodos.

Ciep – Aula normal apenas pela parte da manhã. À tarde terá reunião com professores.

Paralisação na região

 Em Palmitinho também houve manifestação dos servidores com paralisação das atividades e um encontro nas dependências do Instituto 22 de Maio, onde estão desde o início da manhã desta quinta-feira. A mobilização reúne servidores da segurança e da educação.

Nota divulgada pelo Governo 

Em nota divulgada na última terça-feira, 2, O governo do Estado diz que respeita as manifestações sindicais marcadas , mas espera que as mesmas ocorram de maneira pacífica e ordenada, sem prejudicar os mais de 11 milhões de gaúchos. Na nota, o governo ainda afirma que “não serão tolerados quaisquer desrespeitos à legislação civil e militar”. Os sindicatos orientaram os policiais para manter apenas o mínimo de servidores exigidos e o atendimento apenas dos casos mais graves.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]