Pauta de segurança alimentar é tema do evento “Diálogo sobre a produção e o consumo de alimentos saudáveis”

A governança do APL Agroindústria Familiar & Diversidade dos Coredes
MAU/Várzea junto a Agência de Desenvolvimento do Médio Alto Uruguai – ADMAU, realizou na tarde desta quinta-feira, 30, o evento “Diálogo sobre a produção e o consumo de alimentos saudáveis”, promovido pela Frente Parlamentar Gaúcha em Defesa da Alimentação Saudável.
Com o objetivo de dialogar sobre as experiências de produção sustentável, compras institucionais, bancos de alimentos, serviços sanitários, SUSAF/RS, garantia de acesso aos mercados com segurança alimentar visando estratégias de organização dos grupos de consumo, estiveram presentes no evento o deputado federal Dionilso Marcon (PT), deputado estadual Edegar Pretto (PT), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais/FW, Amarildo Manfio, a secretária do Desenvolvimento de Caiçara, Lizete Ceonin, o representante do conselho da ADMAU, José Gubert, e o diretor Executivo da ADMAU e Gestor do APL, Eliseu Liberalesso entre outras autoridades.

De acordo com Eliseu Liberalesso, a ADMAU tem na sua cadeia principal a produção de alimentos.
— Fomos convidados e desafiados pela comissão da Assembléia Legislativa que tem nessa pauta a alimentação saudável. O mês de outubro é mundial da alimentação saudável e pelo objeto de trabalho da agencia, que vai no no sentido de garantia aos produtores uma produção de subsistência e qualidade os nosso serviços enquanto agência é para que tenha a certificação desses alimentos, sejam orgânicos ou produtos transformados através do serviço de inspeção municipal — destacou Liberalesso.

Completa ainda que a partir de 2018 a rastreabilidade com a normativa que todos os produtos hortifrutis granjeiros sejam rastreados.
— Houve um processo de manejo par garantir ao consumidos uma qualidade e saúde pública junto do alimento. Outro bom motivo na região é que a cadeia da agricultura familiar, principal vetor econômico, potencialize a produção. Fazer com que o nosso alimento chegue no consumidor local, gere impacto e mantenha o nosso povo na agricultura com renda e qualidade —
Frisa Eliseu. Completa ainda que os recursos devem circular por FW. ´”É importante a Assembleia dialogar com a comunidade, este debate tem que se tornar política pública de garantia e organização dos consumidores de alimentação para toda a população”, finaliza Liberalesso.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]