Número de lâmpadas adquiridas em Iraí gera polêmica

Uma comissão especial começou a ser formada na Câmara de Vereadores de Iraí, para esclarecer algumas dúvidas a respeito da aplicabilidade de um recurso de R$ 1,4 milhão oriundo do Ministério da Integração Nacional para a recuperação de energia e limpeza de vias públicas no município, em decorrência da enchente de 2014. Por solicitação dos próprios vereadores, uma prestação de contas da Defesa Civil Estadual – quem gerenciou o recurso – já foi entregue, porém ainda deixou questionamentos aos legisladores.

Um dos dados que chamou a atenção dos vereadores na prestação de contas foi o número de lâmpadas adquiridas com o recurso, um total de 7,6 mil. De acordo com o presidente da Câmara, Fábio Rodrigo Schnell, o último levantamento da Rio Grande Energia (RGE), aponta a existência de 1.080 pontos no município, ou seja, 14,2% do total de equipamentos adquiridos. “Sabemos que esse dado está desatualizado, porque houve um acréscimo, e a RGE estará, nos próximos dias, a pedido nosso, atualizando o número de pontos. Há também mais postes de iluminação da Creluz, que não informou o número total. Mas fica em torno de 1,5 mil a 1,6 mil pontos de luz no município. Então tem, tranquilamente, quatro, cinco lâmpadas por poste em Iraí. O número de lâmpadas é enorme, e o questionamento é sobre isso”, destacou o vereador.

Por meio de um ofício encaminhado à Câmara de Vereadores, o prefeito Volmir Bielski informou que em função da decretação de Estado de Calamidade Pública, solicitada na época, em julho de 2014, havia um plano de ações que somavam o montante de R$ 5 milhões. O Ministério selecionou os serviços essências, que seriam a recuperação de energia, horas máquinas e limpeza de vias públicas, que somavam R$ 1.416.601,00. “Esse recurso foi na íntegra executado pela Defesa Civil Estadual. A Defesa Civil Estadual contratou as empresas, sem nenhuma interferência do município, não circulou R$ 1 pelos cofres do município. É um processo que aconteceu entre a Defesa Civil municipal e a Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul. Ele já foi executado, fiscalizado, aprovado e arquivado”, ressalta o prefeito Volmir Bielski.

Fábio Pelinson/O Alto Uruguai

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]