MP orienta que HDP passe por auditoria

O Ministério Público recomendou ao Poder Executivo Municipal que se realize um controle mensal, periódico e claro, com índices quantitativos e qualitativos dos valores repassados para a finalidade de instalação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Divina Providência. O MP também orientou que a administração contrate um auditoria para um levantamento completo de ativos e passivos do HDP.

A recomendação foi acatada pelo prefeito José Alberto Panosso e pelo presidente do HDP, Ayres Rizi, que comentou  que a orientação do MP auxilia na gestão da entidade: 

O prefeito de Frederico Westphalen também se mostrou satisfeito com a recomendação do MP:

A auditoria será iniciada em breve,  a medida que foi fixado um prazo de dez dias para o município acatar a recomendação, embora o prefeito de FW já tenha demostrado que aceitou a orientação. A auditoria ira ocorrer concomitantemente aos tramites de abertura da UTI, para que não se perca o prazo para o credenciamento da unidade. 

A habilitação da Unidade de Terapia Intensiva  no município já contou com publicação no Diário Oficial da União. Conforme o texto publicado, estão “habilitados os leitos da Unidade de Terapia Intensiva – UTI do Hospital Divina Providência”. Conforme o documento assinado   secretário-executivo João Gabardo dos Reis, na época Ministro da Saúde Substituto, a Unidade Tipo II contará com dez leitos adultos (oito credenciados pelo Sistema Único de Saúde).

Além do recurso para a abertura da UTI,  Por meio da Portaria Nº 1.604, publicada em junho no Diário Oficial da União, também foi autorizada pelo Ministério da Saúde, o repasse de cerca de R$ 2 milhões ao HDP, do Fundo Nacional da Saúde para o Fundo Estadual da Saúde, valor que deve ser liberado ainda em 2019.

 

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]