Mesa Diretora da Câmara de FW estreitam laços com instituições

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Frederico Westphalen realizou visitas na manhã da última terça-feira, 03. Com a presença dos Vereadores Marcos Vinicius Ceratto Cerutti (PR), Lídio Pedro Signori (PMDB) e do Presidente do Legislativo Paulo Ricardo Donin de Lima (PSDB).

Os trabalhos iniciaram com uma reunião no Conselho Desenvolvimento Regional Médio Alto Uruguai (CODEMAU), nas dependências da URI Câmpus de Frederico Westphalen, com o Presidente do conselho o Professor Edemar Girardi, que além de apresentar as perspectivas da instituição entregou aos vereadores o Plano Estratégico de Desenvolvimento Regional, uma obra multidisciplinar “escrita por várias mãos”, enalteceu Girardi.

– Esse livro será de grande valor para que possamos estudar nossa região de uma maneira mais técnica, sobre o olhar de pessoas que tem instrução e conhecimento sobe os assuntos abordados -, abordou Paulo de Lima.

O segundo encontro do dia foi com o Presidente da OAB Subseção de Frederico Westphalen, Marcos Forchezato que recepcionou a Mesa Diretora em seu escritório para discutir a aproximação das duas instituições na busca de avanços para o município.

Forchezato considerou com grande importância que “a Câmara passou do tempo de ter uma estrutura nova, com acessibilidade e mais moderna, podendo abrigar melhor não só seus servidores, mas também a comunidade que deve participar do processo legislativo”, atentou.

O Presidente da Câmara retomou que a OAB em momento oportuno reivindicou para Frederico Westphalen representação institucional física da Polícia Federal e da Justiça Federal, ressaltando que o município trata-se de uma rota à qual seria benefício regional que estas se instalassem aqui.

– Temos que fazer um dossiê dessa região, em 2007 já houve uma mobilização e temos documentos protocolados dessas solicitações –, relatou Forchezato.

A última reunião da manhã ocorreu junto à Comissão Executiva do Hospital Divina Providência, onde o Presidente do Legislativo destacou que neste ano a Câmara quer uma aproximação ainda maior com o hospital.

O Vereador Lídio Pedro Signori (PMDB) salientou que o HDP e toda sua equipe “podem e devem provocar o Poder Legislativo” pois assim, as duas instituições agindo conjuntamente poderão trazer ainda mais benefícios para comunidade.

Marcos Cerutti (PR), também enfatizou, que qualquer um dos vereadores podem ser convocados para saber o que acontece no hospital, que esse conhecimento auxilia na projeção de novos encaminhamentos para o município continuar crescendo.

Contudo o hospital passa por um delicado momento financeiro, o Tesoureiro do HDP José Mario de Souza enfatizou que “nada anda na saúde sem um aporte financeiro sólido”, ponderou.

– Em maio/junho/outubro/novembro não houve o repasse das verbas mensais para o HDP, embora todos esses créditos são pelos serviços já prestados pelo HDP via SUS. Conforme informações do Secretário de Saúde, o Estado não tem caixa no momento para honrar com repasse que era de obrigação do governo anterior e por enquanto estas verbas não serão repassadas aos hospitais, relatou Zé Mário.

O Presidente do HDP Edson Mendonça, mencionou ainda que hoje precisa de coesão com a Câmara de Vereadores para auxiliar na situação do hospital buscando recursos para sanar impasses da instituição.

– Até o momento, o Hospital Divina Providencia aguarda pelo pagamento do governo do estado no montante de R$ 1,2 milhões, referente aos serviços prestados no nos meses já citados pelo Tesoureiro do HDP. Sobre a UTI,  estamos construindo alternativas viáveis para a aquisição dos equipamentos, tendo em vista que a obra está pronta a cerca de seis meses, e neste período, não recebemos nenhum recurso para a aquisição dos mesmos – salientou o Presidente do HDP.

Paulo projetou que essa situação ocorre por irresponsabilidade de alguns governos que atuam sem planejamento e que na medida das competências do legislativo todos os vereadores têm atuado para melhor atender as necessidades da saúde municipal.

– Em 2014 a Câmara repassou valores para Saúde do município, mas para nós alinharmos qualquer aporte financeiro devemos ter uma composição com o Poder Executivo e em parceria realizar essa ação -, expressou o Presidente do Legislativo.

Mendonça destacou que o hospital trabalha na sua normalidade, mas que mudanças administrativas como a troca de governo, impossibilitam a continuidade dos serviços, “com a substituição de pessoas no governo, os repasses financeiros para o hospital estão atrasados, e estes recursos é que garantem o bom funcionamento da casa de saúde, e viabilizam novos investimentos em equipamentos, ampliação, contratação de profissionais e médicos, para o atendimento da comunidade”, esclareceu o presidente do HDP.

– -, ponderou o Vereador Lídio Signori.

Mendonça agradeceu a presença da Mesa Diretora mas enfatizou que “gostaria que todos os edis do município acompanhassem os serviços do hospital, e deixou o convite para que os mesmos participem da construção de uma casa de saúde cada vez melhor para a população frederiquense e regional”.

O tesoureiro José Mario lembrou a todos que devemos cobrar um pouco mais das classes representativas do município e de seus entes constituídos, pois “essa aproximação é necessária para que se fortaleçam as entidades filantrópicas”.

– Os nossos projetos para a saúde são baseados em manutenção de renda, não queremos lucro e sim investimento para a sociedade, queremos um maior contato com o Poder Executivo e o que há é uma aproximação, salientou o Primeiro-vice-presidente – Silvestre Vargas Filho

Paulo ainda relembrou que todos os vereadores deram o aval da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de acordo com as filosofias do HDP e que o Executivo realizou a obra, “mas o que houve foi uma falha do repasse do Governo Estadual”.

Carina Forchezato apontou que o hospital atende a 60 consultas por noite e “deve se diferenciar isso de uma emergência ou urgência”, que é o real intuito do plantão.
– O Sistema Único de Saúde (SUS) é de ótima qualidade, muitas pessoas preferem não usar seus planos particulares, pois o HDP corre atrás para proporcionar um atendimento digno. O hospital está sempre aberto as negociações com os governos, afim de levar uma melhor assistência aos usuários – finalizou Mendonça.

A.I/Câmara FW 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]