Ex-padre preso por suspeita de estuprar adolescentes atuou em 13 cidades, incluindo FW

O ex-padre Dom Marcos, 74 anos, suspeito de cometer abusos sexuais contra crianças e adolescentes, foi preso na manhã desta terça-feira em Caçapava do Sul, Sudoeste do Estado, durante a operação “Silêncio dos Inocentes” da Polícia Civil. Conforme o delegado Fabrício de Santis Conceição, pelo menos seis pessoas teriam sido vítimas quando eram menores de idade.

Dom Marcos teve duas passagens por Frederico Westphalen. Em 1963 dirigiu o Coral dos Meninos Cantores da Catedral, e em 1971 depois de estagiar em coro na Catalunha, Espanha, voltou a Frederico Westphalen.

Segundo informações da Polícia Civil, a prisão ocorreu em uma congregação fundada pelo ex-padre no município, na estrada do Salso. Além de Dom Marcos, dois monges da Ordem de Santa Cecília, que estavam na abadia foram detidos.

De acordo com o inspetor da Polícia Civil Bruno Alencar, Dom Marcos foi excomungado da Igreja Católica em 2009 e expulso da Igreja Anglicana em 2011. Durante a operação, foram apreendidas duas armas, computadores e outras mídias.

A investigação sobre o ex-padre foi aprofundada depois do lançamento de um livro de uma das vítimas, em que relata a prática dos abusos que sofreu juntamente com outras pessoas na época em que eram adolescentes.

O delegado Fabrício Conceição explica como o ex-padre agia.

A trajetória do ex-padre

1950 – Iniciou as atividades religiosas  como coroinha na igreja matriz da Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Caçapava do Sul

1956 – Frequentou o antigo seminário São José em Santa Maria

1958 – Ingressou no Instituto dos Oblatos Diocesanos em Buenos Aires

1961 – Realizou trabalho pastoral e musical em Santana da Boa Vista

1962 – Trabalhou durante seis meses no Instituto dos Meninos com formação do coral

1963 – Dirigi o Coral dos Meninos Cantores da Catedral em Frederico Westphalen

1969 – Realizou estudos de alemão e trabalhou com o Coral de Meninos Canarinhos em Petrópolis (RJ)

1969 – Em outubro, chegou à Alemanha, onde ficou até 1971, realizando estudos para órgãos e tubos e para mestre de capela

1971 – Estagiou em coro na Catalunha, Espanha

1971 – Voltou a Frederico Westphalen

1974 – Chegou a Juiz de Fora (MG) para trabalhar como professor de música na Academia do Comércio

1975 – Em Diamantina (MG), fundou a Escola dos Bem-te-vis, da Catedral

1981 – Criou o coral Os Bem-te-vis na Catedral de Novo Hamburgo

1984 – Foi ordenado padre em Novo Hamburgo

1989 – Foi pároco Paróquia da Ressurreição em Santa Maria

1990 – Chegou a São Leopoldo como pároco da Paróquia Santa Catarina de Alexandria

1997 – Trabalhou com os postulante da Nova Fundação em Caçapava do Sul

2009 – Foi excomungado da Igreja Católica e ingressou na Igreja Anglicana do Brasil

2011 – Foi expulso da Igreja Anglicana do Brasil

À procura de vítimas

A polícia acredita que inúmeras outras pessoas tenham sido vítimas de abusos sexuais cometidos pelo suspeito. Por isso, criou canais de comunicação para receber denúncias que ajudem a esclarecer o passado de Dom Marcos. Há pessoas de Santa Catarina e do Ceará que a polícia também suspeita que tenham sofrido estupros, assim como acredita que haja em outras localidades, tendo em vista o número de cidades pelas quais ele passou.

Informações devem ser comunicadas à Polícia Civil pelo telefone (55) 3281.1720 ou pelo e-mail silenciodosinocentes@gmail.com.

ex padre 2

Polícia  Civil /R.G.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]