Estudantes de Frederico e região são premiados em olimpíadas

O reconhecimento de um ano inteiro dedicado ao estudo se concretizou na manhã desta sexta-feira, 4 de dezembro, no auditório da Escola Estadual Cardeal Roncalli, em Frederico Westphalen. Cinco estudantes da região receberam premiações por terem se destacado em competições de química a nível estadual e nacional.

Os discentes Jocelito Pessotto Junior – do 9º ano da Escola Municipal Ensino Fundamental Afonso Balestrin de Taquaruçu do Sul – e Mariana Bigolin Groff – do 9º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Cardeal Roncalli de Frederico Westphalen – receberam as medalhas de bronze da Olimpíada Brasileira de Química Júnior (OBQJr). Além disso, o nome de ambos consta no Troféu da OBQJr pois eles estão entre os cinco melhores estudantes do país de escola pública que se destacaram na edição deste ano.

Já os alunos da Escola de Educação Básica da URI de Frederico Westphalen, Enzo Morssolin Cavalli – primeiro ano do ensino médio – e Caroline Antoniollo Vargas – terceiro ano do ensino médio – receberam menções honrosas por terem atingido boas notas nas provas da Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul (OQRS). A estudante do primeiro ano do ensino médio, do Instituto Federal Farroupilha, campus de Frederico Westphalen, Giovana Pertuzzatti Rossatto, recebeu a medalha de prata da OQRS.

Para o professor da disciplina de química da Escola Cardeal Roncalli, Vilson Almeida da Silva, o mérito é dos alunos. “É comum o pessoal achar química difícil, e nós professores orientamos aqueles que percebemos que tem mais facilidade com o conteúdo a participar de olimpíadas como esta. Mas são eles que se aprimoram, que se dedicam ao estudo”, comentou o professor.

Histórico

Jocelito e Mariana participaram de outras olimpíadas ao longo de 2015. Ele participou de seis olimpíadas das quais três já saíram o resultado, sendo ele medalhista de ouro em duas e destaque e bronze em outra. ”Sem dúvida essas medalhas são mais uma inpiração para continuar estudando e buscando novas medalhas”, concluiu o adolescente.

Já Mariana realizou prova em sete olimpíadas, tendo recebido medalha de ouro em três e bronze em outra. “O resultado serve como uma motivação, para aprender cada vez mais e fazer algo a mais do que somente frequentar o colégio. É algo muito bacana, pois ao mesmo tempo que estamos aprendendo estamos ocupando nosso tempo com coisas interessantes e tendo a oportunidade de viajar”, comemorou a jovem. Ela também aguarda o resultado de outras competições.

Outra premiação

Na ocasião Mariana também recebeu o certificado e a medalha de ouro na Olimpíada de Geografia.

Folha do Noroeste

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]