Doações de sangue caem 30% no Estado

Neste 14 de junho é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. O ideal é que a maioria da população tivesse motivos para comemorar a data, mas a realidade é que tivemos uma queda expressiva no número dos doadores de sangue no Rio Grande do Sul. Segundo dados do Hemocentro do Estado do Rio Grande do Sul (HEMORGS), de janeiro a junho de 2021, houve uma redução de 30% no número de doadores em relação ao mesmo período do ano passado.

A pandemia tem gerado um impacto muito expressivo em relação a oferta de candidatos a doação. “Teve momentos em que a baixa de estoque foi de até 80%”, informa a responsável pelo Setor de Captação do HEMORGS, Gesiane Almansa. “Lembramos que a doação de sangue é sempre essencial e que através de uma saída rápida e segura é possível doar sangue. O Hemocentro está adotando todos os protocolos cabíveis para este momento, para atender  com segurança”, ressalta. Hoje, a entidade tenta retomar os estoques e colocá-los em níveis adequados, mas a baixa oferta de candidatos a doação ainda é uma dificuldade.

Doar sangue também é um serviço essencial

Gesiane reforça que uma única doação pode salvar até quatro vidas. “Não há substituto para o sangue, somente através desse gesto altruísta e solidário de cada ser humano conseguimos tê-lo, este tecido vivo, para colocar a disposição para tratamentos de saúde”, declara.

O pedido do Hemocentro para a população é que toda a pessoa que estiver hoje em situação plena de saúde possa se colocar à disposição para realizar a doação de sangue. “O tempo de doar é hoje, enquanto estamos em situação de saúde plena. Não precisamos aguardar nenhum ente querido ou familiar necessitar”, lembra Gesiane. 

Quero ser doador de sangue

Quer passar a comemorar o 14 de junho? Para quem quiser se tornar doador de sangue, o Hemocentro está com período de atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, sem fechar ao meio dia. Há possibilidade de agendamento prévio através do número de WhatsApp (51) 98405-4260. A demanda espontânea também é atendida dentro da capacidade instalada no local de atendimento para que todos sejam atendidos com segurança.

É importante ressaltar que ainda num cenário de pandemia, os critérios básicos referentes à doação de sangue seguem os mesmos: estar em perfeitas condições de saúde; não estar com nenhum sintoma gripal; caso houve contato com alguém que teve Covid-19, aguardar pelo menos 15 dias; caso tenha sido contaminado pela Covid-19, aguardar 30 dias de completa cura, sendo assintomático, para se colocar à disposição; possuir no mínimo 16 e no máximo 69 anos (aqueles que tiverem 16 ou 17 anos precisam vir acompanhados do responsável legal ou munidos do termo de consentimento assinado e reconhecido em cartório por este responsável legal); tatuagem e micropigmentação devem aguardar seis meses; algumas doenças, como diabetes, hepatite, entre outros, são critérios que impedem a doação.

 

*Correio do Povo 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]