Doação de Sangue: Secretaria de Saúde reúne mais de 170 cadastros

Ser um doador de sangue é um ato totalmente voluntário, que pode salvar até quatro vidas em uma única doação. Pensando nisso, a equipe da Secretaria Municipal de Saúde desenvolveu um cadastro para doadores voluntários em Frederico Westphalen, com o objetivo de contribuir na manutenção de bolsas de sangue no Hospital Divina Providência (HDP), Hospital de Caridade (Três Passos), Hospital São Vicente de Paulo (Passo Fundo) e no Hospital Santo Antônio (Tenente Portela).

A Administração Municipal, em parceria com o Leo Clube de Frederico Westphalen, realizou um mutirão de cadastros para doadores de sangue no último sábado, 9, na Praça da Matriz e durante a ação, 176 doadores foram cadastrados. No dia 21 de fevereiro, um ônibus irá transportar 28 doadores até o Hemopasso, em Passo Fundo. Além disso, durante o mutirão, foi constatado que 3 pessoas cadastradas serão levadas até o Hospital Santo Ângelo (HSA), para realizar as doações.

Com isso, a Secretaria passa a ter 3.453 doadores cadastrados e, sempre que necessário, a equipe responsável entrará em contato com o doador e disponibilizará transporte até o Hemopasso, de Passo Fundo, para a realização da doação. Os interessados em se cadastrar em outras oportunidades, devem entrar em contato com o Posto Central de Saúde do município, portando um documento original com foto, emitido por órgão oficial.

Este é um ato muito importante, afinal, pacientes que precisam de intervenções médicas urgentes ou que se submetem a tratamentos planejados dependem das doações para realizar transfusões, transplantes e procedimentos oncológicos. Doadores regulares ajudam a manter os estoque de sangue sempre abastecidos, mas são necessários intervalos entre as doações, assim, homens podem doar a cada 60 dias e mulheres a cada 90 dias.

Além disso, os doadores regulares de sangue, de acordo com a lei Estadual Nº 13.891, tem o benefício da meia-entrada em eventos culturais, esportivos ou de lazer, realizados em locais públicos, para isso precisam possuir uma carteira de identificação do hemocentro, comprovando a doação frequente. A Secretaria Municipal da Saúde elaborou, de uma maneira bem simples, alguns itens que devem ser levados em consideração para se tornar um doador. Além disso, a Secretaria também disponibiliza consultas no posto de saúde, para analisar se o candidato a doador está apto para doação.

           
No dia da doação de sangue o doador deverá:

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 e 69 anos. Pessoas acima de 60 anos só podem doar se já tiverem doado sangue alguma vez antes dessa idade;
  • Menores de 18 anos precisam estar acompanhadas de um responsável ou com um formulário de autorização;
  • O limite para 1ª doação deve ser de 60 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Pesar no mínimo 50kg;
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
  • Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira de Motorista, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho ou Previdência Social);
  • Não ter fumado nas últimas 2 horas e nem fumar nas duas próximas;
  • Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

Quais os motivos que impedem a doação de sangue temporariamente?

  • Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas.
  •  
  • 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana.
  • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses)
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação
  • Tatuagem nos últimos 12 meses.
  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses
  • Pressão Arterial acima de 18 x10
  • Pessoa portadora de cardiopatia.
  • Hipertensão com uso de PROPANOLOL, METILDOPA, ATENOLOL. É possível fazer a doação se a pessoa suspender o uso do medicamento 48 horas antes da doação. Porém deverá se observar o risco/benefício para o doador ao realizar essa parada e a pressão deverá estar dentro dos critérios de doação.
  • Uso de antibiótico (de acordo com a vida média da droga – de 5 a 7 dias)
  • Uso de corticóides (aguardar 3 dias após o término).
  • Cirurgias pequenas (após 3 meses) – demais 6 meses.
  • Cirurgia politrauma, colectomia, nefrectomia, esplectomia, pós-trauma (após 1 ano).
  • Tratamento de canal, drenagem de abscessos, gengivites, extração (1 semana após uso de medicamento e após anestesia). Outros procedimentos 48 horas.
  • Cirurgia dentária, com anestesia geral (1 mês após)
  • Uso de antibiótico (de acordo com a vida média da droga).
  • Uso de corticoides (aguardar 3 dias após o término).
  • Uso de vasodilatadores (5 dias após a suspensão).
  • Uso de anorexígeno (10 dias após a suspensão).
  • Tuberculose (5 anos após a cura).
  • Toxoplasmose (1 ano após a cura).
  • Conjuntivite (1 semana após a cura).
  • Uso Haldol e Amplictil: 7 dias após suspensão do uso, com avaliação prévia, caso a caso.
  • Diurético: fazer hidratação prévia.
  • Vacinas comuns: 48 horas.
  • Tríplice Viral, Febre Amarela e Rubéola: 4 semanas.
  • Vacinas da gripe: 24 horas.
  • Uso de anticoagulante: 10 dias após a interrupção
  • Uso de Finasterida: 30 dias.
  • Endoscopia: 6 meses

 

Quais são os impeditivos definitivos para a doação de sangue?

  • Ter hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (Vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doenças de Chagas;
  • Uso de drogas injetáveis;
  • Malária.

Mais informações podem ser obtidas diretamente na Secretaria Municipal da Saúde, ou pelos telefones: 3744-4911 / 3744-3244 / 3744-6922.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]