Cresce trabalho informal no RS aponta IBGE

PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICÍLIOS – CONTÍNUA (PNAD-C)
Dados do Rio Grande do Sul
(Divulgados pelo IBGE em 17/11/2017)

Taxa de desocupação

A taxa de desocupação passou de 8,2 %,  no 3º tri de 2016,  para 8,0 % no 3º tri de 2017, sendo a 2ª mais alta taxa da série histórica iniciada em 2012, para um 3º trimestre. Na comparação do 2º Trim/17 com o 3º Trim/17 a redução foi de 0,4 %.

Esta redução foi caracterizada pela informalidade, com aumento do número de trabalhadores por conta própria (sem empregador) em mais 42 mil e os trabalhadores familiares auxiliares, ou seja, aqueles que ajudam um trabalhador com o qual moram ou parente, em mais 23 mil pessoas. Por outro lado, os empregados no setor privado (exclusive trabalhadores domésticos) apresentaram redução de 21 mil trabalhadores, entre os com carteira de trabalho, e de 18 mil entre os que não tinham carteira de trabalho. Entre os trabalhadores domésticos o acréscimo foi de 18 mil trabalhadores.

Fonte:IBGE

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]