Confirmadas duas primeiras mortes por Gripe A no RS em 2016

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou neste domingo os dois primeiros óbitos por Gripe A no Rio Grande do Sul em 2016. De acordo com informações da SES, os dois pacientes que morreram eram de Porto Alegre, um menino de sete anos e um homem de 35.

Conforme a secretaria, há sete pacientes com H1N1 confirmada no Rio Grande do Sul. Com a confirmação das mortes, o secretário João Gabbardo dos Reis recomendou que haja atenção redobrada da população no que diz respeito aos sintomas da gripe.

 A orientação é buscar atendimento médico com o aparecimento de sintomas como febre, dor no corpo e dificuldade para respirar. Dos sete casos de pacientes com H1N1, três são de Porto Alegre, dois de Canoas e outros dois de Viamão. Gabbardo ressaltou que nenhum dos pacientes confirmados de H1N1 tinham sido vacinados.

RS em estado de alerta 

Os primeiros casos registrados de Gripe A colocaram em alerta as autoridades da área da saúde no Estado. A lembrança de 2009, quando houve o primeiro surto que causou a morte de quase 300 pessoas, agrava ainda mais a situação. A preocupação das autoridades se dá pelo comprometimento da estrutura de saúde, ainda mais neste momento que há atenção também com outras doenças, como dengue e zika.

O infectologista do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Luciano Goldani, que acompanhou de perto a evolução da doença em 2009, afirma que ainda é cedo para considerar um surto, mas as autoridades estão atentas. “O Sistema de Saúde do país e, automaticamente, de Porto Alegre está deteriorado. Não tem condições de suportar um surto. Mesmo sem surto, as emergências estão superlotadas”, enfatiza.

Vacinação inicia neste mês

A campanha nacional de vacinação contra a gripe neste ano será realizada entre 30 de abril e 20 de maio. A imunização estará disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), e o sábado, dia 30 de abril, foi escolhido para ser o dia D da campanha.
Estudos científicos utilizados pelo Ministério da Saúde demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, de 39% a 75% a mortalidade global e em, aproximadamente, 50% doenças relacionadas à Influenza.
A recomendação da Secretaria Estadual da Saúde é para que as pessoas procurem a vacina antes da chegada do inverno, pois a imunização é mais efetiva após quatro semanas; por isso foi feita a escolha por esse período de campanha.

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) planeja uma possível antecipação do início da campanha de vacinação contra a gripe para o dia 25 de abril. A antecipação depende da entrega, por parte do Ministério da Saúde, dos primeiros lotes das doses. Segundo informações do MS, a expectativa é que cerca de 40% das vacinas sejam entregues até o dia 15.

Públicos-alvo
– Maiores de 6 meses a menores de 2 anos;
– Maiores de 2 anos a menores de 5 anos;
– Gestantes (em qualquer idade gestacional);
– Puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto);
– Trabalhadores da saúde;
– Povos indígenas;
– Pessoas com 60 anos ou mais;
– População privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
– Pessoas portadoras de doenças crônicas.

Foto: Divulgação
Correio do Povo

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]