Casos de estelionato: saiba como se proteger

Na tarde de ontem, quinta-feira, 21, um idoso de 69 anos foi vítima de estelionato no centro de Frederico Westphalen. Em depoimento à Polícia Civil, a vítima contou que foi abordada na rua por dois homens, que a ludibriaram com a história do bilhete premiado e a convenceram a sacar dinheiro em uma agência bancária.

Estelionato é um crime previsto no Código Penal (artigo 171) com pena de prisão de até cinco anos, em que uma pessoa ganha dinheiro enganando a outra.  Neste crime não há violência nem grave ameaça. A arma do Estelionatário é o poder de convencimento, a persuasão.

A Rádio Comunitária entrou em contato com o delegado de polícia de Frederico Westphalen,  Eduardo Ferronato Nardi, que passou orientações para casos de estelionato, destacando que estes tipos de abordagens geralmente acontecem nas áreas centrais dos municípios:

Vítimas de estelionato devem acionar a Brigada Militar através do 190  ou a Polícia Civil, pelo 197.

Confira alguns golpes tradicionais aplicados pelos estelionatários:

Golpe do Bilhete Premiado: Caso apareça alguém com um Bilhete de Loteria premiado, desconfie. É um golpe. O golpista diz que está precisando de dinheiro de maneira rápida, e, com a ajuda de outras pessoas (também estelionatários), enganam a vítima. A vítima dá uma quantia em dinheiro e fica com o suposto Bilhete, que de premiado não tem nada.

Torpedo Premiado: a vítima recebe torpedos sms (mensagens via celular) informando a pessoa que ganhou um prêmio. Ela entra em contato com o número e acaba colocando crédito para algum número de celular ou mesmo depositando dinheiro em determinada conta. Os Estelionatários também usam nomes de Programas de Televisão para enganar as vítimas.

Falso Sequestro: a vítima recebe uma ligação no seu celular. Do outro lado da linha alguém diz que está em poder de seu filho(a) e exige dinheiro para libertá-lo(a). A pessoa não pode se apavorar, devendo fazer contato com a suposta vítima do sequestro.  Outra dica: peça para o “sequestrador” perguntar ao “sequestrado” algo que só ele saiba, como o nome do seu cachorro, o número do seu celular, time de futebol preferido.

Carro Quebrado: O Estelionatário se passa por parente ou conhecido da vítima, dizendo que está com o carro quebrado e que precisa de dinheiro para o guincho ou para pagar o mecânico. Acreditando que o parente ou conhecido está com dificuldades, realiza o depósito bancário ou ainda coloca crédito de celular para supostamente realizar contato com a seguradora.

Envelope Vazio: típico golpe realizado em transações comerciais, como na compra e venda de produtos. Ex: carros, celulares. O Estelionatário faz a compra de determinado produto, realizando o pagamento via depósito em um envelope sem o dinheiro. Ele apresenta o comprovante de pagamento, a vítima entrega o produto, descobrindo mais tarde que sofreu um golpe, pois o envelope estava vazio. Dica para não cair neste Golpe: confirme junto ao Banco se o valor  depositado foi devidamente descontado ou se está bloqueado. Se estiver bloqueado, trata-se de Golpe.

Confirmação de Dados: o Estelionatário liga para a vítima se passando por funcionário de determinada empresa, dizendo que precisa que a vítima confirme alguns dados para fins de atualização do sistema. A vítima passa os dados e o Estelionatário os utiliza para transações comerciais em nome da vítima. Dica para não cair neste Golpe: nunca passe seus dados por telefone. Nunca.

Falsa Casa da Praia: típico Golpe realizado no final de ano. O Estelionatário coloca um anúncio em algum site, ofertando uma Casa para alugar na praia, colocando as fotos e um preço atrativo. A vítima entra em contato com o Estelionatário, dá uma entrada (sinal) e depois o Estelionatário some. Dica para não cair neste Golpe: não alugue um imóvel de uma pessoa que não é profissional na área (Corretor de Imóveis).

Foto: Divulgação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]