Carne processada passa a compor lista de alimentos cancerígenos

Comer carne processada pode causar câncer do intestino em humanos, e carne vermelha é uma causa provável da doença, afirmaram especialistas da OMS (Organização Mundial da Saúde) nesta segunda-feira (26), divulgando descobertas que devem acirrar o debate sobre os méritos de uma dieta baseada em carne.

A IARC (Agência Internacional de Pesquisa do Câncer), braço da OMS baseado na França, colocou produtos como salsichas, linguiças, presunto e bacon em sua lista do grupo 1, que já inclui o tabaco, amianto e fumaça de diesel, para os quais já há “evidência suficiente” de ligação com o câncer.

“Para um indivíduo, o risco de desenvolver câncer colorretal em razão do consumo de carne processada permanece pequeno, mas esse risco aumenta com a quantidade de carne consumida”, afirmou Kurt Straif, chefe de programa do IARC, em um comunicado.

A carne vermelha — classificação dentro da qual estão a bovina, ovina e suína — foi classificada como um carcinógeno “provável” e entrou na lista do grupo 2A, que contém o glifosato, princípio ativo de muitos herbicidas.

A classificação mais branda para a carne vermelha é reflexo de “evidências limitadas” de que ela causa câncer. O IARC descobriu ligações principalmente com o câncer de intestino, mas também observou associações com tumores no pâncreas e na próstata, afirmou.

G1

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]