Carnaval com cara de Finados

A direção do União Frederiquense fez uma promoção nos ingressos para contar novamente com o seu torcedor diante do Esportivo, em casa. Os adeptos não decepcionaram a convocação feita pelos dirigentes, porém, se decepcionaram foi com mais uma derrota da equipe, a segunda em casa e a quarta, nesta temporada.

Rodrigo Bandeira promoveu, mais uma vez, diversas alterações na equipe, em função de novas lesões e também por opção técnica. Lenílson e Silvano, recém-contratados estrearam na competição e há de se dizer, que Lenílson atuou como um verdadeiro líder dentro de campo.

O União Frederiquense também fez um bom primeiro tempo, atuando com o mesmo esquema do Esportivo, com três zagueiros e Stevys na sobra. Bruno Henrique passou a ser um zagueiro, João Paulo, um lateral-direito, e Lenílson o comandante da equipe. Foram pelos pés do meia de 35 anos que o União-FW levou mais perigo a meta de Jonatas.

Mas desta vez pude acompanhar a partida na beira do gramado, como repórter de campo e confesso que confirmou ainda mais o que já falava há certo tempo: falta um centroavante na equipe. Aquele que em um toque na bola, garanta os três pontos na competição. Pode até ser caneludo, mas que faça gols.

Antes de começar a temporada, questionei Rodrigo Bandeira, durante o “Contra-Ataque” se ele sentia a ausência de um jogador com essas características. Minha resposta?

Não, o Jefferson já atuou nessa posição em outros clubes e pode executar essa função também o União-FW.

Os números, neste caso, jogam ao meu favor. Apenas um gol na competição (de falta e num bate e rebate) e no jogo contra o Esportivo a equipe criou, martelou, mas não tinha quem empurrasse a gorduchinha para o fundo do gol. Detalhe, o União-FW encontrou muito espaço com os atacantes de lado, mas quando cruzavam não tinha ninguém que fizesse frente a boa zaga do Esportivo.

Pois bem, a derrota de 1 a 0 coloca as equipes nos extremos do grupo B. O Esportivo assumiu a liderança e o União-FW permanece na lanterna.

Rodrigo Bandeira caiu. Foi demitido logo após o jogo e a direção afirmou que houve um erro no planejamento e que vão fazer de tudo para permanecer na Divisão de Acesso.

Daniel Franco é quem terá a missão de tirar a equipe da zona de rebaixamento e detalhe, vai ter que encontrar alguém para fazer gols. De onde vão tirar, não sei. Dos campeonatos amadores, aposentados, pensionistas do INSS, alguém.

Porque se não tiver alguém para fazer gols, o União Frederiquense viverá um dia de Finados por rodada.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]