Capacitação é realizada para equipe do Lar de Acolhimento São Francisco

Na manhã desta segunda-feira, 2, foi dado início a uma capacitação a nova equipe de profissionais da Casa de Acolhimento Lar São Francisco. O curso completou um ciclo de reformulações positivas organizadas pelo Consórcio Intermunicipal – composto pelos municípios de Frederico Westphalen, Caiçara, Palmitinho, Pinheirinho do Vale, Taquaruçu do Sul, Vicente Dutra e Vista Alegre, e é presidido pelo prefeito José Alberto Panosso – na Casa de Acolhimento.

Desde que a nova direção do Lar foi empossada, reestruturações foram realizadas com o intuito de qualificar a oferta do serviço de proteção social-especial de alta complexidade oferecida pela Casa de Acolhimento, visando atender a todas as legislações que norteiam o trabalho da entidade. Neste sentido, uma capacitação foi organizada pelo consórcio intermunicipal voltada para a equipe técnica, funcionários e monitores, com o intuito de preparar os profissionais para situações que irão se deparar durante as jornadas de trabalho.

Atualmente, a Casa de Acolhimento conta com 10 monitoras – divididas em dois turnos –, equipe técnica completa (psicóloga, assistente social e pedagoga), serventes, cozinheiras, motorista, além de uma psicopedagoga e uma terepeuta ocupacional. Esta capacitação foi realizada entre os dias 2 e 4 de julho na própria sede do Lar São Francisco e ficou sob a responsabilidade da Assistente Social Maria Dolores Pelisão Tomé, que trabalha desde 2009 como Coordenadora Técnica Estadual de 21 Seminários Regionais da Associação Catarinense de Conselheiros Tutelares (ACCT), referente ao Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e Sistema de Garantia de Direitos.

Durante os encontros foram abordados temas como: o Estatuto da Criança e do Adolescente; Estudos técnicos Plano Individual de Atendimento, Trabalho e cuidados com crianças dentro da instituição; O que é o Serviço de Acolhimento e protocolo de acolhida; A importância do papel do educador social na vida do acolhido; A importância da comunicação na troca e plantões; A importância da manutenção dos vínculos familiares; O papel do educador social no processo de adoção e desligamento; Tipos de Violência: física, psicológicas, negligência e violência sexual; Abordagem do tema Sexualidade; Acolhida e conduta dos profissionais aos dependentes químicos e com transtornos mentais; Ética profissional, sigilo das informações dos acolhidos; Importância do relacionamento interpessoal no ambiente de trabalho; Comprometimento com o trabalho; Regimento interno da instituição.

ASCOM – Prefeitura Frederico Westphalen

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]