Bancários de Frederico Westphalen e região entram em greve a partir desta sexta

O Sindicato dos Bancários de Frederico Westphalen e região decidiu entrar em greve a partir desta sexta-feira, dia 09. A greve acontecerá em toda região pertencente a base do sindicato por tempo indeterminado, a fim de apoiar e intensificar o movimento de greve que está ocorrendo em todo o país e pressionar os banqueiros a atender as reivindicações da categoria. Os bancários de Frederico Westphalen decidirão se vão aderir ao movimento na terça-feira, 13. Na região, o Banco do Brasil de Tenente Portela e o Banrisul de Redentora já estão em greve.

Segundo nota de aviso do Sindicato: “Os banqueiros estão querendo nos impor o fim de um ciclo de ganhos reais consecutivos nos últimos 11 anos, além de vários avanços específicos nos bancos públicos e privados que conquistamos com nossa luta e mobilização. O novo modelo que os banqueiros apresentam nessa Campanha Salarial, na verdade, não tem nada de novo. É apenas o retorno de um modelo de ataque à nossa Campanha Salarial imposto desde o início do Plano Real na década de 1990, até o início dos anos 2000. Um modelo de arrocho salarial que fez despencar o poder de compra da categoria.”

Sendo assim, os bancários pedem reajuste salarial de 16%, considerando a reposição da inflação e 5,7% do aumento real, e melhor distribuição dos lucros aos funcionários. Os banqueiros ofereceram um reajuste de 5,5%, o que seria muito pouco levando em conta a inflação.

Desde 2003, os bancários receberam acréscimo real de mais de 20% e o piso da categoria subiu cerca de 40%, mas, segundo a categoria, esses ganhos não são suficientes para recuperar as perdas anteriores.

Os bancários buscam uma remuneração justa e melhores condições de trabalhos, defendendo a qualificação do atendimento, redução dos juros e tarifas cobrados pelas instituições financeiras e mais segurança para os trabalhadores, clientes e usuários dos bancos.

“Para os bancos não há crise econômica. Os lucros das instituições estão sempre nas alturas. Somados, os ganhos dos quatro maiores bancos cresceram mais de 40% no primeiro semestre, na comparação com os primeiros seis meses de 2014”, diz a nota do Sindicato.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]