Alunos ocupam Escola 22 de Maio em Palmitinho

Após o anúncio da greve dos Professores na última sexta-feira(13), os alunos vem aderindo o movimento e várias escolas estão sendo ocupadas pelos estudantes no Rio Grande do Sul.

Na assembleia realizada na tarde desta quarta-feira, 18, na sede do 26º Núcleo do Cpers em Frederico Westphalen, estudantes de Ametista do Sul que ocuparam uma escola em apoio aos educadores participaram do debate. Depois da assembleia, professores, servidores e alunos foram para as ruas protestar com o objetivo de fortalecer a paralisação estadual. Um dos gritos puxados pelos alunos foi “o professor é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo”.

Apesar do movimento inicial, de acordo com um levantamento nas principais instituições de ensino da região, a grande maioria prossegue com aulas normais e sem previsão de adesão até o momento. Em algumas instituições, a questão será debatida no decorrer dos próximos dias.

Em Frederico Westphalen, apenas a Escola Sepé Tiaraju está com paralisação total das atividades desde a noite da terça-feira, 17. De acordo com a direção do estabelecimento de ensino, cerca de 80% dos docentes optaram por suspender as atividades. Os professores não grevistas seguem cumprindo seus horários, mas sem ministrar aulas.

Na Escola Cardeal Roncalli, apenas dois professores paralisaram suas atividades até o momento, e no Neeja apenas um, por isso, as aulas seguem com normalidade nas instituições. Em outros municípios, paralisações foram registradas nas escolas de Cerro Grande, por uma minoria de professores e em maior número em Ametista do Sul.

Em Palmitinho o dia foi de manifestações nesta quarta-feira e prosseguem quinta com alunos ocupando o Instituto Estadual de Educação 22 de Maio. O Movimento foi iniciado na tarde de quarta quando um grupo de alunos carregando cartazes e entoando palavras de ordem manifestaram apoio aos educadores e criticaram ações que o governo estadual vem tomando no setor educacional.

Conforme os alunos a escola continuará ocupada nos próximos dias. Entre as reivindicações eles pedem melhorias para a qualidade da educação, pedem aumento do repasse para merenda escolar e fim do parcelamento do salário dos professores.

Rádio Cultura Palmitinho

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]