21 detentos fogem do Presídio Estadual de Carazinho

Vinte e um detentos conseguiram fugir da Presídio Estadual de Carazinho, no Alto do Jacuí, na manhã desta sexta-feira, 10. De acordo com o diretor da casa prisional, Eberson Tápia de Oliveira, os presos abriram um buraco na parede que dava acesso para a rua. Cinco deles já foram capturados.

Os agentes penitenciários relataram que o alarme da galeria A do presídio disparou pouco antes das 6h. As equipes de plantão foram acionadas, mas quando chegaram ao local os presos já haviam fugido. Segundo Eberson Tápia, os detentos fizeram buracos entre as paredes da cela até chegar a de número 11, que dá acesso à rua.

 “Temos 11 celas nessa galeria. Eles furaram e interligaram das celas seis até a 11, por onde fugiram. O presídio foi construído em 1953 e as janelas dão para a rua. Temos uma cerca que é a contenção. Não existe muro, os apenados se apropriaram dessa estrutura frágil”, relatou Eberson Tápia de Oliveira à Rádio Guaíba.

O diretor do presídio revelou ainda que entre os fugitivos estão presos de alta periculosidade. “Entre os que 21 que fugiram praticamente foram abrangidos todos os tipos de delitos. Temos apenados perigosos. Um apenado já possui vários delitos, como assalto e tráfico. Ele já tinha fugido em fevereiro e eu estava com pedido de transferência para uma penitenciária de maior segurança. É um assaltante, considerado perigoso”, disse.

O Presídio Estadual de Carazinho, que tem capacidade para 132 vagas, abriga 243 presos. O diretor da casa prisional informou ainda que apenas dois agentes penitenciários – recomendável é de um agente para cada cinco detentos – estavam no presídio do momento da fuga. Eberson Tápia afirmou que será aberta uma investigação para verificar se houve falha dos agentes nas fugas ou apenas problema estrutural.

Correio do Povo

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]