1ª Feira Regional da Agricultura Familiar se encerra com objetivos cumpridos

O último dia da 1ª Feira Regional da Agricultura Familiar, Agroindústria, Artesanato e Biodiversidade, foi marcado por uma chuva persistente ao longo do dia. Mas nem isso espantou os visitantes, que compareceram para prestigiar esse evento inédito na região.

A primeira atividade do dia foi uma palestra sobre “Manejo e conservação do solo em propriedades familiares”, que contou com a participação de alunos do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA. De manhã, também ocorreu o “Café de Negócios”, onde as agroindústrias puderam apresentar seus produtos aos comerciantes. A Cozinha Didática reuniu visitantes interessados em aprender receitas. A edição da manhã ensinou a fazer torradinha de tomate seco e manjericão.

A psicóloga Adriela Dalmolin esteve visitando a Feira com parentes e conta o que achou:

Um dos participantes da Feira foi a Escola do Chimarrão, uma ONG de Venâncio Aires que tem o objetivo de resgatar a cultura da erva-mate e explorar seus aspectos sociais e propriedades medicinais. O instituto marcou presença na Feira ensinando os visitantes a um chimarrão, com 36 tipos diferentes de modos de montar um chimarrão. Pedro José Schwengber, diretor executivo da ONG, fala sobre as propriedades do chimarrão:

José também ensina a preparar um chimarrão em 11 segundos e dá diversas dicas:

Durante a tarde, o workshop Mulheres em Ação tratou de comportamento, moda e beleza, mas de forma a desmitificar a ideia de que mulher é só aparência. A atividade  reuniu soberanas das feiras da região e comunidade em geral. Também aconteceu um matinê de integração com grupos da terceira idade, no pavilhão 1. A Cozinha Didática foi outra atração da tarde, trazendo a receita de patê de queijo.

Outro participante da Feira foi a Biofábrica Foz do Chapecó, de Alpestre, que produz grande quantidade de mudas com alto valor genético e sanitário. Cesar Luiz Zuzelski, tecnólogo em agropecuária, explica como funciona o trabalho de uma biofábrica:

No pavilhão da agroindústria, alguns produtores tiveram que suspender suas vendas por acabar o estoque de produtos, tamanho o sucesso das vendas. Mario Coelho da Silva, gerente adjunto da Emater/RS regional de Frederico Westphalen, diz que o evento cumpriu seus objetivos e reuniu o público pretendido:

A expectativa é que, para a próxima edição, a Feira já tenha se consolidado e atraia muito mais expositores e visitantes.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image[ Atualizar Imagem ]